LSB vira tema de TCC sobre lesão no esporte

Sob o título “Lesões em atletas amadores de basquetebol +35 da LSB”, a Liga Super Basketball (LSB) virou tema do Trabalho de Conclusão de Curso de Educação Física de Rodrigo de Lima, estatístico da Liga. Para sustentar suas pesquisas e assim tirar conclusões, o estatístico fez um questionário que buscava analisar o perfil e as lesões de 33 atletas do Master +35 da LSB. No dia 1° de Julho, a banca se reuniu online através de um aplicativo de videoconferências e o futuro educador físico defendeu com sucesso seu projeto.

Perguntado sobre a ideia de falar sobre a Liga, Rodrigo contou que foi por admiração.

“O que me motivou a fazer um trabalho a respeito da LSB foi a minha paixão pelo basquete e também pela Liga. Eu gosto muito da Liga e ela entrou na minha vida em um momento muito difícil, o esporte nos finais de semana (quando ocorrem os jogos) traziam muita alegria. Quando eu fui escolher o tema do TCC e era livre, eu fiz questão de falar sobre ela”, contou Rodrigo.

Sobre a motivação para sua pesquisa, Rodrigo contou que, além da paixão pelo esporte, queria também levar informação.

“Eu achei que seria legal ter um estudo desse que servisse de base para os atletas de categoria de base que não tem acesso à esse tipo de informação, pelo fato da maioria dos clubes não se tratarem de clubes de grande expressão. Resolvi fazer essa pesquisa e gostei muito, me sinto muito feliz com o resultado”, disse o estatístico da LSB.

Para o projeto, Rodrigo fez um questionário com 13 perguntas sobre as lesões e sobre o perfil dos participantes voluntários. O público-alvo foi formado por 33 atletas amadores de basquetebol masculino do Master +35 da LSB, onde todos praticam o esporte desde seus 12 anos.

As perguntas buscavam analisar o perfil dos atletas, como o tempo e o tipo de treinamento, e suas lesões, como possíveis reincidências, tempo de recuperação e o tratamento das mesmas. O objetivo era conseguir traçar gráficos estatísticos para chegar a conclusões. O questionário contava com 13 perguntas, conforme fotos abaixo.

Com a pesquisa, Rodrigo conseguiu concluir que a maioria dos atletas se lesiona de forma acidental e que o fator socioeconômico é determinante na qualidade e no tempo da recuperação do atleta.

“Através do questionário a gente conseguiu concluir que a maioria dos atletas dentro da nossa amostra se lesionaram de forma acidental, além de que a maioria tinha acompanhamento médico e fisioterápico e se preveniam pra não ocorrer esse tipo de lesão. A gente também concluiu que o fator socioeconômico é crucial na recuperação da lesão do atleta, porque uma vez que ele tem uma boa condição financeira (o caso de mais de 90%), ele tem acesso a um bom plano de saúde e aos melhores preparadores físicos e fisioterapeutas. O tempo e a recuperação da maioria foi rápida justamente por isso”, revelou o futuro educador físico.

Com seu Trabalho de Conclusão de Curso aprovado, Rodrigo contou sobre suas expectativas e metas na educação física e no basquetebol.

“Eu quero continuar construindo uma carreira no basquete e quero chegar longe como vejo tantas pessoas chegando dentro do esporte, que são pessoas que me inspiram a serem melhores. Elas fazem tudo isso por amor e eu também sou assim, eu sempre quero ajudar os outros sem nada em troca, só por amor, por isso eu me identifico e gosto tanto da LSB e inclusive estou morrendo de saudades”, declarou.

Rodrigo de Lima com o uniforme da LSB

Para ver o TCC completo de Rodrigo de Lima, basta clicar no anexo abaixo:

PROJETO FINAL – LESOES EM ATLETAS AMADORES DE BASQUETEBOL +35 DA LSB_8 (2)

Sodiê Doces e LSB juntas na campanha “Sodiê e Você pelo bem”

A Sodiê doces, considerada atualmente a maior franquia especializada em bolos artesanais do país, lançou em maio, a campanha solidária “Sodiê e você pelo bem”.

O objetivo da campanha é arrecadar alimentos não perecíveis, produtos de higiene e limpeza, máscaras e álcool gel 70%, que serão doados às famílias que estão em uma situação difícil devido à pandemia do novo coronavírus.

A campanha já deu largada com uma doação de 10 toneladas de alimentos, que foi feita pela fundadora da marca, Cleusa Maria da Silva. Mas a intenção é conseguir triplicar esse número em 30 dias.

E é claro, que a LSB não ficaria de fora e participou dessa campanha solidária. No sábado, 06 de junho, representada pelos seus gestores Marcos Guinancio e Guilherme Simões, a Liga entregou na unidade Tijuca no Rio de Janeiro, as doações de alimentos que a equipe Sodiê Doces LSB arrecadou com seus colaboradores.

Equipe LSB na Sodiê Doces.

O mascote da equipe, Locão James também esteve presente no local com sua malandragem carioca levando alegria e divertindo a todos.

Locão James na Sodiê Doces.

O gestor Marcos Guinancio falou da importância em colaborar com a arrecadação nesse momento difícil de pandemia;

“A Sodiê Doces é a patrocinadora da equipe feminina da LSB e conhecendo a história da empresa sabíamos que, mesmo diante de muitas dificuldades, estariam engajados em prover ajuda a quem precisa. Ficamos muito felizes de poder contribuir contando com os nossos colaboradores e amigos para essa campanha. Agradecemos a Deus por nos permitir ajudar dentro das nossas possibilidades, torcendo para que possamos sair muito mais fortes como sociedade.”

Guilherme Simões, também gestor da Liga, falou um pouco sobre como foi participar desta campanha;

“Contribuir e estimular a contribuição dos nossos parceiros e colaboradores foi um grande prazer. Até por que, quando criamos a LSB, esse era um dos propósitos: ajudar as pessoas através do Basquete. Acho que a campanha da Sodiê Doces foi fundamental pra ajudar milhares de pessoas e nós não poderíamos ficar de fora.”

 

Equipe Sodiê Doces e Locão James.

A Sodiê Doces/LSB RJ é uma equipe feminina de basquetebol fundada pela Liga Super Basketball que conta com os patrocínios da Sodiê Doces e da WA Sports.

 

Copa Baixada 2020 entra nos Playoffs

Com 3 confrontos e o melhor colocado aguardando nas fases semifinais, Copa Baixada 2020 terá o início dos Playoffs no próximo fim de semana.

A Competição que já se tornou tradicional no cenário esportivo da Baixada Fluminense, e principalmente entre os Basqueteiros da região, terá os Playoffs sendo realizados em partidas únicas, no melhor estilo “vença ou vá embora”, o que certamente gera muita emoção nas partidas.

Das equipes classificadas aos Playoffs, destaque para o Team Space, que, apesar de debutante na competição, liderou-a de forma invicta durante a fase de classificação. A equipe do Professor Bruno Space, que em 2019, sagrou-se Vice Campeã da gigantesca Liga B(44 equipes), perdendo apenas para o poderoso CR Flamengo, é sem dúvida a favorita ao título. Tal favoritismo é consolidado pela boa campanha da equipe que detém o melhor ataque da competição com 73,2 pontos por jogo e por ótimas atuações do jovem elenco que se mostra muito bem liderado pelo Space. O grupo é formado por 70% de jogadores formados na cidade de Queimados, sede da equipe. “É muito satisfatório pra gente chegar nessa fase da competição com uma campanha invicta, mas é muito importante mantermos os pés no chão, mesmo com a condição que alcançamos”, disse, Space.

Outra equipe que teve boa campanha na fase inicial da Copa Baixada é o Athletic Meriti. Liderados em quadra pela intensidade do ala Wellerson Fernandes que possui relevantes números, o Meriti é uma das equipes mais difíceis de se enfrentar nessa competição. Com toda certeza os adversário precisam suar muito para confrontar o time que aplica muita força e intensidade no jogo, o tornando veloz e enérgico. Wellerson que tem média de 11,4 pontos por jogo(11,3 reb, 3,8 ass e 3,8 rec) é apenas o terceiro da equipe nesse fundamento, o que mostra a força coletiva da equipe que tem 5 jogadores com média de dois dígitos em pontuação. O Cestinha da equipe é Wesley Santos com 15,9 pontos por jogo. O Athletic Meriti enfrenta na casa do adversário, o tradicional Iguaçu Basquete Clube no domingo, dia 8 de março, as 13h.

Nos outros confrontos, as 11h do domingo dia 8, os Warriors enfrentam o Atlântico em um duelo entre Queimados e Belford Roxo. Ambas equipes completas, são bem fortes e recheadas de nomes que podem desiquilibrar o jogo. Os Warriors não poderão contar com seu melhor jogador, Alvinho, mas segue com os alas Magal e Bruno Santos, ambos com médias de pontos na casa dos dois dígitos e o regular pivô, Thiago Clarense. No Atlântico, destaque para o armador Bolinho com 15,7 pontos por jogo e para o lateral Artur Renê, com 18,3 pontos por jogo. Renê jogou apenas 3 jogos da fase de classificação e é uma dúvida para apartida decisiva do dia 8, mas, caso esteja presente, é uma das forças da equipe Belforroxense.

As 9h no que pode ser o jogo mais equilibrado do dia, o duelo entre os Caxienses, The Brothers e OZ 370 promete ser um jogão! O The Brothers, tem em Daniel Maciel a maior esperança de liderança até a vitória. O ala pivô tem médias de 16,7 pontos e 6,8 rebotes, além da melhor eficiência da equipe na competição. Já o OZ, acredita na experiência do cestinha Eduardo Banana. O veterano ala é um dos nomes de maior destaque na Baixada, nas ultimas temporadas e com a média de 17,6 pontos por jogo, pode ser o grande trunfo da equipe Caxiense nesse decisivo confronto. A equipe do OZ tem um dos melhores elencos entre as equipes que estão nos Playoffs, mas contou com muitos desfalques ao longo da fase de classificação e isso foi um grande peso para equipe. Se nos Playoffs isso voltar a ocorrer, a equipe pode colocar em risco a busca pelo título.

Para as semifinais da competição o regulamento diz que o melhor colocado enfrenta o pior colocado na fase de classificação e segundo melhor enfrenta o segundo pior. Para definir esses confrontos as equipes carregam para as semifinais sua posição final na fase de classificação. Que vença o melhor!