Search for:

Sodiê Doces/LSB RJ e Rosário Central da Argentina fazem desafio Internacional

      Na última sexta-feira, a equipe feminina Sodiê Doces/LSB RJ teve um inusitado desafio. Em parceria com a Equipe do Club Atletico Rosario Central, da Argentina, a equipe promoveu um saudável e divertido confronto entre as atletas e comissões.

A brincadeira teve como objetivo promover a integração das equipes, além de entreter, divertir e até contribuir na manutenção do condicionamento físico das atletas nesse período de isolamento social. Do lado Argentino, uma velha conhecida da equipe Sodiê Doces/LSB RJ, a armadora Carol Ribeiro, que foi a capitã da equipe na temporada passada da LBF – Liga de Basquete Feminino e hoje veste a camisa do tradicional clube Argentino. No lado Brasileiro, as atletas da LSB que se mostraram bem competitivas e cultivaram a sadia rivalidade entre os dois países.

O jogo que consistiu em tarefas físicas, técnicas e de conhecimentos gerais, foi realizado na plataforma de reuniões on line, Zoom e 20 atletas interagiram de um jeito bem divertido nas telinhas de celulares e computadores. Na parte física, que contou com muito apoio e torcida das atletas que vibraram muito para incentivar suas companheiras, o desafio foi vencido pelas Brasileiras e na parte técnica, que consistiu em controle de bola e arremessos criativos, as Argentinas levaram a melhor.

 

      No quesito conhecimento gerais, que foi baseado em conhecimento histórico das atuações do basquete Argentino e Brasileiro em mundiais e olimpíadas as equipes empataram o duelo e com isso a Arbitragem, que foi liderada por Marcello Berro, declarou o resultado final do desafio empatado, consagrando assim o divertido intercâmbio em uma grande festa.Esse encontro, dada as devidas proporções e em uma ótica divertida, serviu para suprir a não realização da Liga Sulamericana de Clubes, que foi cancelada pela Consubasquet devido a pandemia da Covid-19 e obviamente contribuiu para um estreitamento internacional entre as equipes.

Vasco da Gama chega forte para o Master

Um dos principais clubes do Rio de Janeiro e do Brasil, mais uma vez vai disputar o campeonato da Liga Super Basketball (LSB) na categoria Master.

O clube com o tamanho do Vasco, sempre entra em qualquer competição brigando pelo título e essa temporada não vai ser diferente. Além de já ter algumas categorias fortes, o Cruzmaltino ganhou muita força com a chegada de jogadores do Sport Club Mackenzie e até mesmo do dirigente Sérgio Luciano.

Sérgio falou sobre o desafio de trocar o Mackenzie pelo Vasco da Gama.

“Em 10/2019 recebi um convite do Antero Giroto para levar para o Master do VG, inicialmente as categorias 40 e 45 do meu Projeto SL, que estavam no Mackenzie. Iniciamos as negociações em 01/2020 junto ao Diretor Fernando Lima acertamos a absorção de todas as Categorias Masters 35, 40, 45, 50 e 55 ao Basquete Master do VG. Hoje, Antero e eu dividimos o comando do Basquete Master. Tendo como Membros das Comissões Técnicas, Alexandre Magalhães, Márcio Lúcio e o Marcelo Conde.

No Vasco encontrei um ambiente harmonioso e muito mais qualificado, que pode oferecer aos atletas condições de treinamento e estrutura para desenvolvermos um grande trabalho nessa temporada.

Os técnicos da base do clube, os Supervisores e o Marcelo da Rouparia, são generosos e abracaram de coração todo grupo Master.

Absorvemos grande parte da equipe 40 do Vasco, porém direcionandoo os atletas para as respectivas categorias por idade. Possibilitando maior aproveitamento a todos. Também com a perda de alguns bons nomes, trouxemos para equipe novos atletas para suprir carências e reforçar as equipes.”

Ele também falou sobre os desafio para essa nova temporada.

“Ao aceitar o convite e iniciar a negociação com o Vasco, meu projeto de basquete foi tomado da enorme responsabilidade que é ser um Gigante do Basquete Nacional. Uma camisa com enorme tradição no basquete também e que precisa ser valorizada para voltar aos dias de glória. Não pouparemos esforços para levar o Vasco ao seu lugar de direito.

Toda Comissão Técnica e atletas sabem da responsabilidade e do comprometimento necessário para que os objetivos traçandos sejam alcançados.”

Essa movimentação, deixa o Vasco da Gama cada vez mais como um favorito em todas as categorias em que disputar. A experiência dos atletas do Mackenzie na competição aliado o bom trabalho já feito pelo time de São Januário, deve ser o diferencial do clube na LSB.

Com um grande time e uma boa estrutura, a pergunta que fica agora é: quantos títulos o Vasco vai conquistar esse ano?

A LSB se solidariza com todos nesse momento difícil de nossa história, cuide dos seus e #fiqueemcasa.
Em breve estaremos juntos de novo.

O time do ABASCA mira alto em 2020

Uma das equipes que mais chamaram a atenção no basquete de base da Liga Super Basketball (LSB), foi a equipe feminina do ABASCA. O time de Cachoeiras de Macacu que já tem um trabalho sólido na categoria masculina, mostrou ao longo da temporada passada que a modalidade feminina veio para ficar.

O ABASCA jogou em 2019 nas categorias sub-14/16/18 e acabou conquistando o título da última categoria da base, após vencer o Loide Martha na final.

Com esses bons resultado, é normal imaginar que esse novo ano deve ser bem positivo para a equipe. Para poder falar um pouco sobre o projeto, nós conversamos com o gestor Fábio Barcelos.

Confira!

“Eu trabalho com base há  quase 17 anos e com feminino desde 2006 (quando conseguimos montar a primeira equipe). Desde o princípio da ABASCA, temos como princípio a equidade. O naipe masculino e feminino tem o mesmo investimento.

E desde o início encontramos as dificuldades normais de fazer esporte no Brasil, juntando o fato de sermos do interior e quando falamos do basquete feminino a questão fica mais complexa.

Como contraponto, sou um otimista e um sonhador. Desde o início tenho como missão transformar ABASCA e o basquete cachoeirense numa referência estadual e nacional.

Nessa jornada tivemos muitos atletas despontando inclusive pra seleções estaduais e nacionais, clubes profissionais e pela base em diversos outros clubes. Entretanto o grande orgulho é pela formação de cidadãos. Todos os que despontaram servem como agentes de motivação para que outros venham na esteira deste processo de formação de pessoas mais justas e conscientes.”

Fábio também comentou sobre a expectativa dele para a nova temporada de 2020.

“As expectativas para 2020 são as melhores possíveis. Temos um bom grupo de atletas que vem trabalhando forte e compõem nossas equipes sub 15 e 17. E como outro ponto favorável temos a entrada de várias novas e promissoras atletas que em breve estarão em bom nível para competirem por nossa instituição.

Nossa torcida para passar essa questão do coronavírus e que o basquete venha mais forte do que nunca em 2020 para todos os apaixonados pela bola laranja.”

Lembrando que a temporada 2020 ainda não começou e você pode ficar ligado em todas as notícias no site da Liga.

A LSB se solidariza com todos nesse momento difícil de nossa história, cuide dos seus e #fiqueemcasa.
Em breve estaremos juntos de novo.

Gladiadores/ABVRJ visa dar oportunidades para novos talentos em 2020

A nova temporada da Liga Super Basketball (LSB) ainda não começou, mas muitos times já começaram a se preparar para 2020. Uma delas é a equipe do Gladiadores/ABVRJ. O time que vai participar de 2 categorias na base (Sub-16 e 18) e da Liga B, chega nessa nova fase com uma missão um pouco diferente da temporada passada, dar oportunidades para novos talentos.

E essa missão já é ciente pela treinadora Márcia Santos.

“Nessa temporada temos um sub-16 muito inexperiente, mas com muita vontade de vencer. Já o sub-18 eu tenho muitas baixas. De 2019, só me restou um jogador do sub-16  que usamos na temporada passada. Vamos praticamente entrar pra participar.

A nossa maior meta na base é dar oportunidades para garotos que nunca jogaram campeonatos e claro, ser melhor a cada jogo.”

Mesmo parecendo uma situação bem complicada para o time do Gladiadores, a equipe faz um papel fundamental para o basquete de base do Estado que é formar jogadores. Evidente que nada será fácil, mas o importante é dar o primeiro passo e o Gladiadores já saiu na frente.

A LSB se solidariza com todos nesse momento difícil de nossa história, cuide dos seus e #fiqueemcasa.
Em breve estaremos juntos de novo.

Angra Basquete quer ser um dos melhores times do Estadual Amador de 2020

A equipe do sul do Estado do Rio de Janeiro, chegou na principal categoria da Liga Super Basketball (LSB) após terminar na quarta posição da Liga B no ano passado. O time não teve chance de título pois acabou caindo para o Flamengo na semifinal, o rubro-negro depois viria ser campeão da categoria.

Com o bom resultado em 2019 e agora encarando de longe o seu maior desafio, o gestor Igor Talyuli falou sobre como ele projeta a nova temporada do Angra Basquete.

“Estamos formando um Angra Basquete, projetando estar no mínimo entre os quatro primeiros colocados na temporada 2020. Sendo o nosso maior desafio, conseguir dentro de quadra formar uma equipe unida e competitiva. Pois não teremos muitas oportunidades de datas para treinamentos com todos presentes.

Mas com a experiência que possuímos aliado a força e juventude, acredito que conseguiremos atingir os nossos objetivos.”

Definitivamente o time é ambicioso e já anunciou vários dos seus reforços nas redes sociais. Ninguém pode menosprezar uma equipe que conseguiu subir para o Estadual em um dos campeonatos mais fortes dos últimos anos. Agora se o Angra vai alcançar os objetivos falados pelo Igor, não sabemos? Mas com certeza ouviremos falar muito sobre eles.

A LSB se solidariza com todos nesse momento difícil de nossa história, cuide dos seus e #fiqueemcasa.
Em breve estaremos juntos de novo.

Sodiê Doces/LSB RJ segue preparação para estreia na LBF

Há alguns dias da estréia, a equipe Sodiê Doces/LSB RJ segue a preparação, visando uma boa campanha na temporada 2020 da LBF e na Liga Sul-americana de Basquete.

Sob o comando do Técnico Raphael Zaremba, debutante na competição como técnico principal, uma vez que foi um dos auxiliares na temporada passada e do auxiliar Bruno Space, um dos técnicos com mais tempo de atuação em competições da LSB, o elenco, mais uma vez formado com a grande maioria de jogadoras oriundas de projetos do Rio de Janeiro, segue evoluindo a cada treino. Nas primeiras semanas de trabalho, a preparação da equipe esteve focada no condicionamento físico, sob o comando do Preparador Fábio Castro na quadra e nas dependências das unidades da Academia Smartfit, parceira da equipe Sodiê Doces/LSB RJ, durante a temporada. Na parte Psicológica, o desenvolvimento do trabalho foi coordenado pela profissional Júlia Crespo.

O trabalho técnico segue acontecendo desde a apresentação da equipe, e seguirá ao lado do desenvolvimento tático. Nas duas últimas semanas grande parte do tempo de trabalho foi destinado ao comportamento tático da equipe, e já é possível enxergar como a equipe atuará na estreia da competição no dia 18 de março, contra o Santo André, em casa.

Com um grupo renovado, tendo apenas quatro jogadoras que fizeram parte da equipe na temporada passada, o entrosamento da equipe é um dos obstáculos a serem superados, mas, com a carga de treinos sendo executada o entrosamento surgirá consequentemente.

Uma das jogadoras que chegaram para seguir levando a representatividade do basquete feminino do Rio de Janeiro, pelo Brasil, é a ala Thayná Silva. A fera foi a revelação da LBF em 2018, atuando pelo São Bernardo, fazendo parte do quinteto ideal da competição e, mesmo com chances de ser convocada para a Seleção, em 2019, pausou a carreira pelo sonho de ser mãe. Agora, Thayná está de volta e dessa vez, representando seu estado e segue se preparando para voltar a atuar em alto nível e quem sabe, ser lembrada em uma futura convocação para a Seleção Brasileira.

A equipe Sodiê Doces/LSB RJ estreia no dia 18 e no dia seguinte enfrenta o Blumenau também em casa. A equipe tem boas expectativas para a temporada, apesar de saber que o caminho da evolução é bem longo.

Copa Baixada 2020 entra nos Playoffs

Com 3 confrontos e o melhor colocado aguardando nas fases semifinais, Copa Baixada 2020 terá o início dos Playoffs no próximo fim de semana.

A Competição que já se tornou tradicional no cenário esportivo da Baixada Fluminense, e principalmente entre os Basqueteiros da região, terá os Playoffs sendo realizados em partidas únicas, no melhor estilo “vença ou vá embora”, o que certamente gera muita emoção nas partidas.

Das equipes classificadas aos Playoffs, destaque para o Team Space, que, apesar de debutante na competição, liderou-a de forma invicta durante a fase de classificação. A equipe do Professor Bruno Space, que em 2019, sagrou-se Vice Campeã da gigantesca Liga B(44 equipes), perdendo apenas para o poderoso CR Flamengo, é sem dúvida a favorita ao título. Tal favoritismo é consolidado pela boa campanha da equipe que detém o melhor ataque da competição com 73,2 pontos por jogo e por ótimas atuações do jovem elenco que se mostra muito bem liderado pelo Space. O grupo é formado por 70% de jogadores formados na cidade de Queimados, sede da equipe. “É muito satisfatório pra gente chegar nessa fase da competição com uma campanha invicta, mas é muito importante mantermos os pés no chão, mesmo com a condição que alcançamos”, disse, Space.

Outra equipe que teve boa campanha na fase inicial da Copa Baixada é o Athletic Meriti. Liderados em quadra pela intensidade do ala Wellerson Fernandes que possui relevantes números, o Meriti é uma das equipes mais difíceis de se enfrentar nessa competição. Com toda certeza os adversário precisam suar muito para confrontar o time que aplica muita força e intensidade no jogo, o tornando veloz e enérgico. Wellerson que tem média de 11,4 pontos por jogo(11,3 reb, 3,8 ass e 3,8 rec) é apenas o terceiro da equipe nesse fundamento, o que mostra a força coletiva da equipe que tem 5 jogadores com média de dois dígitos em pontuação. O Cestinha da equipe é Wesley Santos com 15,9 pontos por jogo. O Athletic Meriti enfrenta na casa do adversário, o tradicional Iguaçu Basquete Clube no domingo, dia 8 de março, as 13h.

Nos outros confrontos, as 11h do domingo dia 8, os Warriors enfrentam o Atlântico em um duelo entre Queimados e Belford Roxo. Ambas equipes completas, são bem fortes e recheadas de nomes que podem desiquilibrar o jogo. Os Warriors não poderão contar com seu melhor jogador, Alvinho, mas segue com os alas Magal e Bruno Santos, ambos com médias de pontos na casa dos dois dígitos e o regular pivô, Thiago Clarense. No Atlântico, destaque para o armador Bolinho com 15,7 pontos por jogo e para o lateral Artur Renê, com 18,3 pontos por jogo. Renê jogou apenas 3 jogos da fase de classificação e é uma dúvida para apartida decisiva do dia 8, mas, caso esteja presente, é uma das forças da equipe Belforroxense.

As 9h no que pode ser o jogo mais equilibrado do dia, o duelo entre os Caxienses, The Brothers e OZ 370 promete ser um jogão! O The Brothers, tem em Daniel Maciel a maior esperança de liderança até a vitória. O ala pivô tem médias de 16,7 pontos e 6,8 rebotes, além da melhor eficiência da equipe na competição. Já o OZ, acredita na experiência do cestinha Eduardo Banana. O veterano ala é um dos nomes de maior destaque na Baixada, nas ultimas temporadas e com a média de 17,6 pontos por jogo, pode ser o grande trunfo da equipe Caxiense nesse decisivo confronto. A equipe do OZ tem um dos melhores elencos entre as equipes que estão nos Playoffs, mas contou com muitos desfalques ao longo da fase de classificação e isso foi um grande peso para equipe. Se nos Playoffs isso voltar a ocorrer, a equipe pode colocar em risco a busca pelo título.

Para as semifinais da competição o regulamento diz que o melhor colocado enfrenta o pior colocado na fase de classificação e segundo melhor enfrenta o segundo pior. Para definir esses confrontos as equipes carregam para as semifinais sua posição final na fase de classificação. Que vença o melhor!

Definidas as equipes do Estadual Amador 2020

Essas são as 16 equipes que disputarão o Estadual Amador 2020.
.
As equipes já estão se preparando para os jogos que iniciarão dia 15 de Março, no dia 07 de março às 13h, no auditório do estádio de Atletismo Célio de Barros, será realizado o congresso técnico de abertura onde conheceremos os dois grupos de 8 equipes.

Sôdie Doces/ LSB RJ Será o Brasil na II Liga Sul-Americana de Clubes

Equipe carioca representará o país na competição continental em abril

A Sodiê Doces/LSB RJ vai disputar no próximo mês de abril a II Liga Sul-Americana de Clubes. A equipe atendeu aos requisitos de participação da Consubasquet (Confederación Sudamericana de Básquetbol, entidade organizadora), e se inscreveu para representar o país na competição.

A edição 2020 do torneio continental terá 12 equipes, divididas inicialmente em três grupos. Os vencedores de cada grupo, além do melhor segundo colocado, passam ao Final Four, quadrangular final que decidirá o título. A equipe brasileira deverá disputar a primeira fase no Chile. As datas e sedes serão conhecidas em breve.

“Para nós é uma grande satisfação e grande responsabilidade, mesmo com tão pouco tempo de equipe, poder participar de uma Liga Sul-Americana. Sempre deixamos bem clara a nossa intenção de resgatar, dar visibilidade ao basquete do Rio de Janeiro e oportunidade para as meninas aparecerem no cenário nacional, agora internacional. Nossa equipe não dispõe de grandes recursos, mas temos um patrocinador que entende os nossos ideais e a nossa forma de gestão”, comemorou Marcos Guinancio, gestor da Sodiê Doces/LSB RJ.

O clube carioca segue montando o elenco para a nova temporada. Já anunciou as contratações das alas Thayná, revelação da LBF CAIXA 2018, e Mayara, ex-Instituto Brazolin/São Bernardo/Unip, além da jovem pivô Adrielly. Também renovou com quatro peças que disputaram a última edição da LBF CAIXA pela equipe: a armadora Maria Luisa, a ala Rayane e as alas/pivôs Juliana Ribeiro e Carol França.

Revelação de 2018, Thayná é uma das novidades da equipe para a temporada  (Reprodução/ Facebook Liga Super Basketball)

Após uma temporada de ausência, Thayná está animada com o seu retorno e a missão de levar a bandeira do país à competição.

“É um prazer enorme poder representar nosso basquete e nosso país. Estamos bastante ansiosas e na expectativa de disputar o campeonato com garra, determinação e muita união para termos uma colocação ótima”, disse a jogadora de 24 anos e 1,80m, líder de três estatísticas da LBF CAIXA há dois anos.

“Nossa expectativa é representar o Brasil da melhor forma possível. Tenho certeza que em quadra o grupo dará o máximo; o resultado, eu não sei, mas nós nunca desistimos de nada que nos propomos a fazer, então creio que teremos êxito, seja dentro ou fora da quadra”, completou Guinancio.

Na edição passada da Liga Sul-Americana de Clubes, o Sampaio Basquete representou o Brasil no Equador, onde enfrentou Club Lums e Leonas – ambos do país anfitrião -, mas não conseguiu passar ao Final Four. O título ficou com o Copacabana, da Colômbia.

A CAIXA Econômica Federal é a patrocinadora oficial da LBF, que organiza a LBF CAIXA e possui a chancela da Confederação Brasileira de Basketball (CBB).

por Liga de Basquete Feminino

Club Municipal busca se manter no topo do Estadual Amador

O time tijucano comandado pelo treinador Gabriel Dutra, chega no Estadual Amador 2020 como um dos favoritos para a competição. O título do ano passado conquistado sobre o 3 Rios Basketball e o bom desempenho nos últimos anos da equipe, credenciam o Municipal como nome forte para chegar longe no Estadual.

Porém, a principal competição da Liga Super Basketball (LSB) promete ser uma das mais difíceis da temporada. Além do reforço das outras equipes, estamos vendo a chegada de times fortes como o Flamengo.

Mesmo o time mantendo a base campeã do ano passado, o Municipal terá que provar ais uma vez que um dos melhores times do Estado.

Potencial a equipe tem e isso é inegável, mas o que sempre chamou a atenção do time foi sempre o modo que a equipe se reinventou. O time já foi campeão tendo um pontuador nato como o Danielzinho e no ano passado, o Municipal foi campeão tendo uma equipe forte no trabalho ofensivo mais perto da cesta.

Qual será o diferencial que iremos ver? Ou o time da Tijuca vai melhor ainda mais o jogo no poste baixo? Só o tempo nos dirá.