IMG 4668 2

No último domingo no Sport Club Mackenzie, o time Máster +35 da casa recebeu o Anchieta Fears e conseguiu uma boa vitória por 58-52. A partida foi muito estudada desde o começo, com as duas equipes usando bastante o seu trabalho no low post para pontuar. Porém, o diferencial para a equipe do Méier vencer foi justamente a sua defesa. Na segunda etapa, o time se compactou melhor e foi eficiente no ataque.

No final, o cestrinha do jogo foi o Nelson Salema com 15 pontos. Veja alguns lances.

Published in Master

anc

No domingo na Arena da Juventude em Deodoro, o Vila da Penha/Perphorma enfrentou o Anchieta Fears e saiu derrotado por 82-63. O time do Anchieta aproveitou bem os contra-ataques e não teve dificuldade em sair com a vitória. O destaque do jogo foi o Roberto Ferreira com 24 pontos e 16 rebotes.

Veja alguns lances da partida.

Published in Master

fbmrj35

Na primeira partida do dia no Sport Club Anchieta, o time da casa recebeu o FBMRJ pelo Máster +35 e foi superado por 83-77. As duas equipes mostraram muita qualidade em toda a partida e prpoporcionaram belos lances para a torcida presente. O grande destaque da partida foi o Arnaldo Moreira com 41 pontos e 6 rebotes.

Veja alguns lances da partida.

Published in Master

macaeepic

Em jogo disputado no domingo passado no Sport Club Anchieta, o time do Macaé Epics visitou a equipe da casa e conseguiu uma ótima vitória por 87-68. A equipe de Macaé mostrou o seu bom poder ofensivo em toda a partida e com uma defesa consistente, não teve dificuldades em conseguir o placar favorável. O grande cestinha do jogo foi o Matheus da Silva com 36 pontos em puco mais de 24 minutos que ele ficou em quadra.

Veja alguns lances do jogo e a entrevista com o Matheus.

Published in Liga B

IMG 20180605 WA0052

A temporada de 2017 foi um ano para ser esquecido para os torcedores do Anchieta Fears. Depois de ser rebaixado de forma melancólica no Estadual Amador e não conseguir o acesso da sua equipe B para a principal categoria da Liga Super Basketball, o tradicional time do Anchieta vê esse ano de 2018 com outros olhos.

A equipe atualmente está na terceira posição do grupo A da Liga B e só não está na primeira posição, pois tem 2 jogos a menos do que São Gonçalo e VQN que estão na frente da equipe da Zona Norte.

Além de fazer uma boa temporada, o time do Fears ainda está contando com um bom rendimento das aquisições para essa temporada. O jovem Miguel Damascena está com médias de 11.7 pontos, 2.5 rebotes e 2.5 assistências em 4 partidas. Porém, o maior destaque fica para o experiente Roberto Ferreira. Ele tem médias 28.6 pontos, 9.3 rebotes, 4.6 assistências e 6.3 roubos de bola em 3 partidas.

Os dois ajudaram a equipe vencer quatro em cinco partidas jogadas. O time aos poucos vai ganhando forma e mostrando que entra forte na briga pelo acesso.

Será que teremos o grito de guerra “1,2,3 Anchieta Litrão” no Estadual Amador em 2019?

Published in Liga B

SG

Em uma partida que era muito esperada na Liga B, o São Gonçalo enfrentou o Anchieta Fears e conseguiu uma ótima vitória por 72-63. O time de São Gonçalo mostrou uma boa rotatividade do banco de reservas e com a sua segunda unidade pontuando mais (32-13), a equipe conseguiu controlar a partida e impediu qualquer tipo de reação do Anchieta.

No final, conversamos com o Felippe Rodrigues (15 pontos e 5 rebotes) que foi um dos destaques da equipe ao lado do Pedro Guido (18 pontos).

Published in Liga B

Sem título

A equipe do Anchieta Fears estreou na categoria Máster +35, vencendo o MS Team por 75-47. Os destaques da partida foram o Rodrigo Gilberto e Edmilson Oliveira, eles combinaram para 46 pontos, 16 rebotes e 5 assistências.

No final, o Edmilson falou um pouco sobre o que ele espera da equipe nessa temporada.

Published in Master
Terça, 27 Março 2018 14:18

Anchieta B vence Rappers

Anchieta Fears B e Rappers Basketball estrearam na Liga B em bom jogo no último domingo (25/03).

As equipes, que basicamente mantiveram seus elencos com relação a temporada passada, fazem parte do grupo de D da Liga B, divisão de acesso ao Estadual Amador.

O jogo começou com amplo domínio do Anchieta Fears que logo mostrou sua força ofensiva vinda da velocidade do armador Glauber e dos alas Marcelinho e Cris Costa. O trio combinou para 16 dos 19 pontos da equipe no primeiro quarto, contra apenas 7 da equipe de Belford Roxo.

O Rappers que havia surpreendido com a manutenção de seu melhor pontuador no banco, o ala Fernando Marins, durante quase todo o primeiro quarto, reagiu no segundo quarto com a entrada da fera, que converteu nada menos que 12 pontos de 12 tentados, e com isso colocou os Rappers de Bel, bem próximo do placar. O Anchieta assimilou o golpe e o placar terminou com apenas 2 pontos de vantagem para a equipe do subúrbio carioca.

Na segunda metade da partida o jogo que prometia muita emoção com a aproximação do Rappers no placar, esfriou. O trio que conduzia a pontuação do Anchieta ganhou mais um integrante, o ala Danilo, que fazia sua primeira partida pela equipe, foi autor de 9 de seus 12 pontos apenas no segundo tempo, o que ajudou na ampliação da diferença do placar, mesmo com a boa atuação de Fernando Marins, que lutou muito nas duas áreas pintadas da quadra. Fernando terminou o jogo com 24 pts, 9 rebs e 2 ass, mostrando que é um dos grandes pontuadores da Liga B.

Por parte do Anchieta os números dos destaques ficaram assim: Cris Costa (13 pts, 11 rebs e 2 ass), Marcelinho (12 pts, 5 rebs e 5 ass), Glauber (9 pts, 2 rebs e 5 ass) e Danilo (12 pts e 8 rebs).

Published in Liga B

Neste domingo dia 18 de março a Liga Super Basketball pode “invadir” a até então desativada Arena da juventude e dar destinação social e esportiva a mais um legado olímpico. Foram 10 jogos em duas quadras e as estrelas da LSB puderam desfrutar de uma estrutura que flerta com as melhores do basketball mundial.

A segunda partida do dia na quadra 1 aconteceu entre Sport Club Anchieta Fears e The Brothers Basketball. Partida válida pela disputa do terceiro lugar da Copa Baixada.

 

The Brothers x Ancheita

 

O Jogo:

 

A bola subiu e coube ao The Brothers abrir o marcador, com as duas equipes se esforçando em proteger o aro, o Anchieta só conseguiu sua primeira cesta com dois minutos de jogo, mas a primeira cesta, abriu a porteira, catapultados pela entrada de Víctor Yao, o Fears, promoveu uma virada e fechou o quarto vencendo o time de Duque de Caxias, por 14 x 9.

O descanso de um quarto para o outro não fez bem ao Anchieta, que muito embora tenha se mantido combativo na defesa, mantendo a baixa produção ofensiva para o adversário, o time da Zona Norte acabou caindo vertiginosamente de produção ofensiva.

Nessa esteira, muito embora o The Brothers tenha vencido o quarto ainda estava atrás no marcador no intervalo da partida. Quando o Anchieta foi para o intervalo vencendo por 20 x 18.

Na volta do intervalo o The Brothers dá um salto de qualidade, a equipe passa a ter uma produção ofensiva mais altruísta, na mesma medida o Anchieta Fears, passa a ter cada vez mais dificuldade na criação das jogadas, e mantém o péssimo aproveitamento dos arremessos. E é diante deste cenário, com o crescimento latente do The Brothers, e o com o Anchieta, sofrendo com suas carências criativas que as duas equipes entram no último período.

O placar vantajoso, permitiu a The Brothers assumir uma postura, reativa, que aproveitou-se das precipitações do Fears, para contra atacar e matar a partida, por 59 x 40, garantindo o terceiro lugar da Copa da Baixa.

 

Destaques:

MIB (The Brothers): 9pts, 11reb, 1ass, 1rou e 16ef;

Romulo (The Brothers): 16pts, 4reb, 1ass, 2rou, 2toc e 14ef;

Víctor Yao (Anchieta): 11pts, 6reb e 12ef.

Published in Estadual

Nicollas, Baguete, Paganoto, são tantas as alcunhas pela qual ele é conhecido. No entanto todas elas estão fortemente associadas ao bom basquete.

O armador é cria do Anchieta Fears, e hoje tem a responsabilidade de conduzir o time de volta ao Campeonato Estadual Amador. E é sobre isso e muito mais que falamos no papo que você confere a seguir:

Nicollas Paganoto

Diogo Aquino: Então, ano passado eu fui muito crítico com você porque achei que seu desempenho foi bem abaixo do esperado. Como você avalia a temporada passada?

Nicollas Paganoto: Então, ano passado não fizemos uma temporada boa realmente. Não produzimos o que estávamos esperando, o time, como você sabe, é bem experiente, tem talentos, mas dentro de quadra não conseguimos no entrosar como nas temporadas anteriores. Tivemos um problema sério com lesões de alguns jogadores importantes, que muitas vezes jogaram sem condições, para tentar ajudar o time.

Mas isso não é desculpa, todos sabem da grandeza do Anchieta e história do time, às vezes precisamos descer um degrau para subir dois.

 

DA: Você é um desses atletas que sofreram com lesão nas últimas temporadas. Hoje qual a sua condição física?

NP: Infelizmente tive lesões graves né? Ruptura de uns do ligamentos do tornozelo e logo em seguida uma pubalgia grau 2 e tive dificuldades pra voltar a jogar. Pensei em alguns momentos que nem voltaria.

Hoje estou livre de lesões a um bom tempo, e espero continuar assim. Tive que adaptar um pouco meu jogo, pois ainda sinto dores de lesões anteriores, principalmente pós-jogo ou treino, Mas são tipos de dores suportáveis e esse ano com uma boa pré-temporada espero fazer bom campeonato e ajudar minha equipe.

 

DA: Você já falou sobre o quanto o Anchieta é tradicional, imagino que vocês estejam com muita vontade de fazer uma grande temporada, como nos velhos tempos né?

NP: Com toda certeza, não só o Anchieta A, como o Anchieta B também. Estamos focados em fazer uma grande temporada e levar o Fears ao topo novamente, mostrando toda nossa força e a tradição do Basquete da Zona Norte. Esse ano vem coisas boas, se Deus quiser.

 

DA: E sobre seu jogo? Você disse que teve que adaptá-lo, eu te conheço e sei que sua maior inspiração é o Iverson. Ainda poderemos ver aqueles seus lances extremamente plásticos?

NP: (Risos), você sabe que sempre fui muito fã do Iverson, sempre me inspirei nele, pelo seu jogo, jogadas plásticas, e acima de tudo a frieza em executar as jogadas.

Adaptei meu jogo devido as lesões e também pela experiência. Já não sou mas aquele garoto de 18 anos (risos). Mas é  claro que continuarei infiltrando, quando tiver oportunidade. E quem sabe algumas jogadas bonitas também. Espero poder jogar um bom basquete e ajudar a equipe.

 

DA: Bom, nem preciso dizer o quanto gosto de você e do seu jogo, muito obrigado por me atender, e espero que você tenha uma temporada brilhante em 2018.

NP: Eu sou quem agradeço pela oportunidade. E que tenhamos todos um bom campeonato! Abraço.

Published in Liga B
Página 1 de 3
Top