DSC 7768

No último domingo (09/12) no Iguaçu Basquete Clube, o Oásis/Faculdade Gama e Souza/Trovões venceu o 3 Rios no terceiro jogo da final do Estadual Amador por 82-68.

O jogo foi bem parelho desde o começo e as duas equipes mostraram o porque chegaram na final desta temporada. O time do 3 Rios apostava em jogadas com infiltrações do Guilherme Ferreira, Iago e nas bolas do perímetro com o Farley. Porém, do outro lado o time do Oásis mais uma vez apostou no jogo de transição rápida e viu o Diego Conceição mais uma vez brilhar. O ala terminou com 29 pontos e 10 rebotes.

A conquista da equipe da Barra da Tijuca coroa a ótima campanha do time na temporada, em que teve somente uma derrota. 

Mesmo perdendo o título, a equipe do 3 Rios acaba o ano com a sua melhor campanha na LSB e mostra que pode chegar forte na temporada de 2019.

A partida teve transmissão ao vivo no facebook da Liga Super Basketball. Confira o VT da transmissão:

Published in Estadual

No domingo (08/10), o Club Municipal enfrentou o 3 Rios na partida válida pelo primeiro jogo das quartas de final do Campeonato Estadual Amador.

Se olharmos somente para o placar final, 75-61 para o Municipal, vamos ser enganados enormemente.

O que essas duas equipes fizeram em quadra na tarde do domingo, foi algo grandioso. O volume de jogo e a qualidade que os jogadores entregaram em quadra, foi digno de uma partida de playoffs.

Uma semana antes dessa primeira partida, falamos no podcast da LSB, o quão difícil seria esse jogo. Pois o estilo das equipes eram muito parecidas.

Os dois times são aplicados taticamente, gostam de trabalhar bem a bola, investir na movimentação ofensiva (visando principalmente o trabalho lateral para o back door) e usar bem os 24 segundos ao seu favor.

Nessa partida não foi diferente, as duas equipes alternaram a liderança no placar em diversas vezes e usaram bem o que fazem de melhor.

O time do 3 Rios apostava nos belos layups e transições do Iago Fortini (20 pontos e 13 rebotes). Renan dos Santos (15 pontos e 6 rebotes) contribui bem no ataque. Além da boa pontuação, o Iago foi fundamental na defesa, conseguindo fazer bons box outs e evitar a segunda chance para a equipe da casa.

Mesmo o time do 3 Rios fazendo um bom jogo, faltava “algo a mais” para a equipe conseguir uma folga no placar. Esse “algo a mais”, o Municipal tem e foi determinante para a vitória: as bolas do perímetro.

Mais uma vez, vimos o Daniel Batista (18 pontos) sendo o scorer do time e usando bem a sua movimentação e espaçamento de quadra, criando brechas para o seu arremesso e dos companheiros.

Mesmo o Daniel sendo o cestinha da equipe, vale ressaltar o ótimo trabalho do Raphael dos Santos (15 pontos, 6 rebotes e 2 assistências). Além de pontuar bem, ele tentou duas bolas de três pontos e acertou as duas. Essas cestas do perímetro foram essências ara o time. Pois foram em momentos que o 3 Rios conseguia crescer na partida e encostar no placar.

O jogo foi parelho o primeiro tempo (35-34 para o 3 Rios), mas a segunda metade nem tanto. Já que no último quarto, a equipe do Municipal conseguiu encaixar uma boa marcação dentro do garrafão, onde sofria mais pontos e começou ser mais eficiente na escolha dos arremessos.

Aos poucos, o time do 3 Rios começou a ficar ansioso no ataque e as cestas que caíram no primeiro tempo, já não apareciam mais. No último quarto, o Municipal venceu por 20-10 e sacramentou a vitória nesse primeiro jogo.

O segundo jogo será no dia 22 em Três Rios.

Published in Estadual
Sábado, 02 Setembro 2017 00:54

O que podemos ver em Perphorma vs 3 Rios

Neste fim de semana temos a primeira partida entre esses times no playoff do campeonato estadual amador e veja abaixo o que poderemos ver em quadra na primeira partida entre Perphorma vs 3 Rios.

PERPHORMA

Uma das equipes tradicionais da LSB chegam nesse playoff querendo mostrar que pode ter um desempenho melhor do que na temporada regular.

Se a equipe contar com força total, pode dar trabalho a qualquer time da liga. A presença do Rafael Ales, João Marcos e Carlinhos, são essências para que a equipe tenha uma vida mais tranquila nesse playoff.

Rafael é o legítimo playmaker dessa equipe e usa os crossovers para chegar a criar espaços para dar bons passes aos seus companheiros. João consegue espaçar bem a quadra e criar os seus próprios arremessos, trabalha bem off ball e é consistente nos arremessos do mid-range. Carlinhos tem um bom arremesso do perímetro e do mid-range, mas o seu maior impacto é na força física da equipe. Ele tem um bom ball handling e consegue fazer infiltrações com certa facilidade, para finalizar nos layups.

No geral, é uma equipe que tem bons valores individuais mas precisa melhorar taticamente. É comum ver a falta de compactação na defesa e um ataque ansioso para finalizar jogadas que poderiam ser mais trabalhados.

3 RIOS

Essa é de longe uma das equipes que mais evoluíram na reta final da temporada regular. A equipe conseguiu algumas vitórias importantes e classifico a vitória sobre Anchieta a mais importante. Pois mostrou que a equipe não tem time para brigar na zona de baixo e sim, fazer frente contra equipes que estavam melhores colocadas naquele momento.

Vide o fato de perder por apenas 2 pontos para a atual campeã, Kobras Basketball.

O time tem jogadores que vem crescendo de produção a cada partida que passa. Como é o caso do Mayco Zigatto, Renan Barreto, Fred Carvalho e Iago Fortini.

Mas o atleta que mais me chama a atenção, é o Philippe Cruz. Não é um atleta que faça jogadas mirabolantes, mas é o carregador de piano da equipe. Entrega um ótimo volume de jogo no ataque, usando bem o seu footwork para pontuar e o seu timing para finalizar nas segundas chances. Trabalha bem no low post e no high post. O timing também pode ser visto junto do seu bom box out, na defesa. Pega bastantes rebotes, consegue fazer uma boa proteção do garrafão.

A equipe vem evoluindo muito bem, mas ainda mostra falhas na defesa quando sofre jogadas de contra-ataque. Não protege muito bem o seu back door e falta mais rotação no ataque, para que o time possa finalizar melhor as suas jogadas.

O QUE PODE ACONTECER

São dois times que devem entregar um jogo físico em quadra, mas a experiência do Perphorma pode pesar demais no jogo. Vale lembrar que o time já enfrentou equipes mais rápidas, como a UVA e mostrou que sabe ler muito bem o jogo e usar as falhas do adversário ao seu favor.

Pelo lado do 3 Rios, a equipe precisa ser mais móvel em quadra. Usando bem a rotação ofensiva e o pick and roll com o Philippe, pode ser o caminho da vitória para a equipe do Centro-sul Fluminense.

Published in Estadual
Top