Segunda, 04 Dezembro 2017 12:15

Kobras vence e nos presenteia um jogo 3 Featured

Written by

O palco não poderia ser melhor, o complexo esportivo Miécimo da Silva, abriu as portas do ginásio Zenny “Algodão” de Azevedo para receber os jogos de número dois das finais, masculino e feminino dos Campeonatos Estaduais Amadores da Liga Super Basketball.

Como manda a boa educação as damas foram primeiro, e você pode ver o que aconteceu nesta excelente matéria do nosso mago Felipe de Souza.

Já no Masculino as duas equipes foram a quadra com missões bem claras, ao Municipal cabia vencer e definir o campeonato sagrando-se campeão, confirmando o favoritismo e consagrando o excelente trabalho do trio Gabriel Dutra, Daniel Batista e Rogger Vianna, sem dar chances à recuperação e ao crescimento de um adversário de imensa qualidade como o Kobras.

Já aos atuais campeões, cabia entregar um algo mais, deixar na quadra o basquete que sempre se esperou, e pouco se viu deles nesta temporada, a equipe capitaneada por Tiago Binato, e Thiaguinho, tinha dentro de cada um dos integrantes uma vontade de apresentar o seu melhor basquete e provocar um jogo 3, que por sinal todos nós estávamos ansiosos por ver.

binato

O Jogo:

 

1º Período:

A bola subiu e de cara pudemos ver um Kobras diferente do que estávamos acostumados nesta temporada, jogando com bastante intensidade, em um ritmo impressionante, estabelecido por Irwing, os atuais campeões pressionavam na defesa e rodavam muito bem a bola no ataque.

Com essa solidariedade ofensiva que o time pode encontrar Binato duas vez sozinho para abrir o marcador e colocar 4 x 0 no placar.

No entanto, como não poderia deixar de ser, Daniel e Rogger no comando, o time da tijuca rapidamente igualou as ações, mantendo sempre a diferença em apenas uma posse de bola.

Até que à 21 segundos do fim, quando o marcador apontava 16 x 14 para equipe do Kobras, os atuais campeões sofreram uma dura baixa, aparentemente, uma entorse no joelho tirou Wallace da partida, que seguiu para o segundo período, com apreensão e a pequena vantagem da equipe do Kobras.

 

2º Período:

O segundo quarto começou e o Kobras, foi pra cima atropelando, emplacando uma corrida de 13 x 1, obrigado ao técnico Gabriel Dutra a pedir tempo, evitando um estrago ainda maior.

Pra piorar a situação, segundos antes do pedido de tempo o Municipal já havia perdido um dos seus principais jogadores, Rogger, assim como Wallace do Kobras, também se machucou, deixando Daniel Batista, em um voo solo na tentativa de fechar a série ainda no jogo dois.

O pedido de tempo até que ajudou, mas sem Rogger para desafogar Daniel Batista, o Municipal, foi uma presa fácil para o um Kobras que contava com excelentes atuações, Vinícius Franciscone, Victor Pezão, De Medeiros, e uma ótima sincronia de todo grupo, fazendo lembrar o time campeão da temporada passada.

Com tudo isso as duas equipes foram para o vestiário com o Kobras vencendo por 33 x 23.

 

3º Período:

Depois do intervalo as duas equipes voltaram um pouco nervosas, sentindo a responsabilidade de um jogo decisivo, não à toa, se passaram quase dois minutos, até que Ricardo Pereira convertesse os lances livres e inaugurasse o marcador no terceiro quarto.

A cesta de Ricardo parece ter sido um catalisador, que abriu o basquete de ambas as equipes, uma vez que dali em diante as duas equipes voltaram a encontrar o caminho para cesta. Melhor para o Kobras que com boas jogadas de Franciscone, Binato e De Medeiros, chegou a abrir 16 pontos de vantagem.

No entanto, com apenas dois minutos para o fim do quarto, Daniel Batista que até então não encontrava nenhum suporte ofensivo de seus companheiros, pode contar com André Lopes, Aslan e Robson, para aproveitar um apagão da equipe do Kobras e conseguir uma corrida de 10 x 0 que permitiu ao Municipal ir para o último quarto perdendo por apenas 7 pontos, mantendo a esperança do título ainda viva.

 

4º Período:

A reação no final do terceiro quarto não parou, bastou as equipes voltarem à quadra que reanimado pela ajuda dos companheiros Daniel pode comandar uma nova corrida, agora de 10 x 1, para virar a partida e mostrar o porque o Municipal, vem sendo aclamado como detentor da melhor equipe da competição.

Com a partida no pau, coube a Thiaguinho e Marcelão, darem as caras e com muita experiência pôr o Kobras novamente a frente no marcador.

O fim do jogo teve todos os elementos que uma partida como essa pede, em um momento crítico, onde poderia dar números finais ao duelo, Marcelão errou dois lances livre, com direito a Air Ball, por outro lado, antes disso foi Daniel Batista quem desperdiçou seus 3 arremessos livres.

Contudo isso, Kobras se manteve à frente e ainda pode contar com as desqualificações de Rogger (que estava machucado desde o segundo período), e só voltou a quadra, invadindo para reclamar da arbitragem e Gabriel Dutra, também por reclamar da arbitragem.

Ao final, vitória importantíssima do Kobras, com uma atuação coletiva brilhante, onde seis dos sete jogadores que tiveram tempo de quadra conseguiram sete ou mais pontos, onde seis dos sete também conseguiram seis ou mais rebotes, sem contar o belíssimo trabalho de Victor Pezão e Vinícius Franciscone fizeram defendendo Daniel batista, dando uma verdadeira demonstração de força e adianto a definição para um justíssimo jogo 3.

Já o Municipal teve um prejuízo enorme. Além de perder a partida, também perdeu Gabriel Dutra e Rogger desqualificados da partida, deixando uma missão duríssima, para Daniel Batista, que terá que se multiplicar na quadra para conseguir superar tantas dificuldade e realizar o sonho do título.

 

Destaques:

Tiago Binato (Kobras): 10pts, 6reb, e 1ass;

Marcelão (Kobras): 4pts, 14reb e 2ass;

De Medeiros (Kobras): 7pts, 10reb, 1ass e 1toc;

Daniel Batista (Municipal): 22pts, 3reb, 3ass e 2rou;

Diego (Municipal): 4pts, 8reb, 4ass e 1rou;

Raphael (municipal): 2pts, 8reb e 4toc.

Read 204 times Last modified on Segunda, 04 Dezembro 2017 17:27
Top