Sexta, 06 Outubro 2017 19:55

TOP 10 da temporada regular do Campeonato Estadual Amador Featured

Written by

A temporada regular se foi, estamos no fim da primeira rodada dos playoffs, e em tanto tempo de competição vimos muita gente boa joga. Em homenagem a todos que desfilaram seu basquetebol nas “quadras da LSB”, resolvi prestar essa homenagem fazendo um top 10.

Como toda lista sempre gera polêmica, gostaria de deixar claro que o único critério objetivo desta lista é levar em consideração o basquete apresentado por cada atleta dentro da temporada regular. Todos os outros critérios de avaliação são subjetivo deste “crítico” que vos escreve.

Outro ponto que merece esclarecimento, é que, muito embora o número um dessa lista, de fato possa ser considerado o meu voto para MVP da temporada regular do Campeonato Estadual Amador, esta lista não representa de forma alguma uma premiação oficial, ou posicionamento oficial da LSB, apenas a minha humilde opinião pessoal, com base em tudo que acompanhei nesta temporada.

Feitos os devidos esclarecimento, vamos à lista:

top 10

10 - Augusto Pablo (Bad Angels): O armador é o principal nome da equipe do Bad Angels, fez uma competição individualmente espetacular, sua velocidade e seus cortes em direção a cesta foram um tormento na vida de todos que tentaram marca-lo. Pesa contra ele o fato de suas boas atuações quase nunca alavancarem uma boa atuação coletiva.

Números de interessantes: 11º Jogador mais eficiente da competição; 6ª Maior média de pontos.

Médias: 20,22pts, 2,78reb, 3,56ass e 1,85rou.

9 - Herbert Luis (UVA Tijuca/Mackenzie): Uma das gratas surpresas da temporada, o Ala-pivô da Universidade Veiga de Almeida, começou discreto, mas aos poucos foi se tornado um dos grandes nomes da competição, sendo imprescindível para sua equipe realizar uma das melhores campanhas da fase de classificação.

Números de interessantes: 4º Jogador mais eficiente da competição; 7º Maior reboteiro, é o 2º em rebotes ofensivos e o 9º em aproveitamento nos arremessos.

Médias: 13pts, 9,67reb, 1,22ass, 1,42rou e 0,78toc.

8 - André Capilé (AVBN Niterói/Escobase): Figurinha conhecida do basquete carioca, é um dos importantes nomes das competições da LSB, foi sem dúvidas o porto seguro da sua equipe na competição. É bem verdade que o Escobase, ao contrário de outros anos, não faz uma campanha de destaque nesta temporada regular, mas se manteve um bom rendimento em muito se deve ao seu ala armador.

Números de interessantes: 6º Jogador mais eficiente da competição;

Médias: 15,11pts, 7,44reb, 3,56ass e 2rou.

7 - William Arriel (S.C. Mackenzie): Melhor jogador do segundo melhor time da competição, o Ala é um dos jogadores mais subestimados da competição, sua liderança silenciosa foi fundamental a para a também pouco badalada equipe do Mackenzie, que soube aproveitar de forma precisa as características de Arriel, usando sua constante movimentação, bem como o fato de depender pouco da bola nas mãos para pontuar e ser o pilar principal da equipe mais equilibrada da competição.

Números de interessantes: 10º Jogador mais eficiente da competição; 9º Maior reboteiro.

Médias: 10,33pts, 9,33reb, 2,33ass, 1,66rou e 0,33toc.

6 - Eduardo Banana (Anchieta Fears): Eu sei, vocês estão reclamando que eu citei um jogador e um time rebaixado para MVP, e ainda o coloquei a frente de jogadores que brilharam tanto, em times de excelente campanha. Admito que não é fácil aceitar, mas permita-me defendê-lo. Augusto Pablo que ficou na 10º posição teve uma campanha absolutamente idêntica, ao Eduardo, tendo escapado da degola exclusivamente pelo fato de ter vencido o confronto direto. E isso não apagou o brilho individual do armador, como também não apaga o do nosso Ala-pivô. Eu me arrisco a dizer, que tivesse o Anchieta vencido o fatídico jogo em casa contra o Bad Angels e o Banana seria eleito, correção aclamado o MVP da temporada regular de maneira unânime. Dúvida? Veja os números:

Números de interessantes: Jogador com a maior média de pontos da competição; 10º Maior reboteiro; 3º Maior ladrão de bolas; 4º Maior em tocos.

Médias: 24,5pts, 9,35reb, 1,75ass, 3rou e 1,5toc.

5 - Léo Medeiros (UVA/Mackenzie): Principal arremessador da competição, o lateral é ao lado de Herbert, o melhor jogador do time da UVA. É bem verdade que por vezes falta intensidade, ou até mesmo o ímpeto de olhar pra cesta, limitando demais seu jogo aos arremessos de longa distância. Mas não há dúvidas que o jovem arremessador foi um dos melhores jogadores desta temporada regular.

Números interessante: 3º Jogador mais eficiente da competição; 10ª Maior média de pontos da competição, Líder de bolas de 3 convertidas, 10º jogador que mais rouba bolas.

Médias: 17,56pts, 7reb, 2,33ass, 2,57rou e 0,78toc.

4 - Marcelão (Kobras): Em um time cheio de estrelas o pivô sequer encontra-se entre as mais badaladas. No entanto não confunda badalação com eficiência, sem sombra de dúvidas Marcelão foi o melhor jogador do Kobras nessa temporada regular e tem papel fundamental, nas pretensões do técnico Renan em conquista o bicampeonato.

Unindo um bom jogo de costas pra cesta, com um chute de longa distância bem perigoso o Pivô teve temporada regular excelente, para levar sua equipe ao segundo posto do grupo A.

Números interessante: 7º Jogador mais eficiente da competição; Maior reboteiro da competição, sendo o 6º em rebotes ofensivos; 8º em média de tocos.

Médias: 8,57pts, 13,29reb, 1,57ass, 0,42rou e 1toc.

3 - Douglas Rodrigues (Jacarepaguá T.C.): Brega que sou, adoraria usar um lugar comum e chamá-lo de menino prodígio, mas seria de uma injustiça ímpar uma vez que nesta temporada ele sem assumiu o manto e comandou uma equipe ainda mais jovem que ele em uma surpreendente campanha que catapultou o candidato ao rebaixamento a uma série de playoffs emocionante decidida no estouro da sirene. Sinceramente, não consigo ver como cobrar mais do jovem armador que brindou a todos que puderem vê-lo em ação, com o que há de melhor no basquete amador.

Números interessante: 2º Jogador mais eficiente da competição; 3º em média de pontos da competição; 3º maior assistente.

Médias: 21pts, 5,71reb, 4,71ass, 2,5rou e 0,14toc.

2 - Daniel Batista (C. Municipal): O melhor jogador da melhor equipe. Quando a competição começou existia uma dúvida, entre Jones Mayrink e Daniboy, sobre quem era a principal estrela do time. No meio da temporada o pivô partiu e deixou as chaves da franquia nas mãos do armador, que nãos e fez de rogado e liderou de maneira brilhante a equipe do Municipal em uma campanha que teve apenas um tropeço e os levou a uma condição de favoritismo na pós-temporada. Essa liderança técnica foi exercida, com uma mescla de bons cortes e arremessos precisos de média e longa distância, Daniel batista é um “atacante” versátil a medida que, também sabe usar muito bem o corpo para sofrer contatos e ainda assim finalizar as jogadas.

Números interessante: 5º Jogador mais eficiente da competição; 5º em média de pontos da competição; 3º em bolas de 3 convertidas.

Médias: 20,43pts, 2,86reb, 1,86ass, 1,14rou e 0,14toc.

                                                                      

1 - Victor Leal (Faculdade Gama e Souza/Trovões): Imparável! Vitinho foi o melhor jogador do Campeonato Estadual Amador. Apesar de não levar o trovões a uma campanha de destaque na fase de classificação, o Ala foi sem sombra de dúvidas o homem que melhor jogou basquete nessa temporada regular unindo uma explosão muscular muito acima da média com uma habilidade para finalizar bem refinada, o craque do time comandado pelo técnico Space merece ser coroado com o melhor da temporada.

Números interessante: 1º Jogador mais eficiente da competição; 2º em média de pontos da competição.

Médias: 24pts, 4,25reb, 3ass, 1,83rou e 0,25toc.

Read 301 times Last modified on Sábado, 07 Outubro 2017 11:57
Top