26230772 1616604195028959 5734467547194298713 n

No primeiro jogo da transmissão desta segunda-feira na Arena Carioca 1, teremos o confronto entre Athletic Meriti e Rappers Basketball.

28377695 1669227239766654 4658249091682063294 n

O confronto marca a primeira partida entre as duas equipes na história da Liga Super Basketball (LSB), já que o Athletic estreia nesse ano. A partida será válida pela categoria sub-18.

Os dois times são oriundos de projetos sociais na Baixada Fluminense e vão entrar em quadra para mostrar a evolução de suas equipes. O time do Rappers que participou na temporada passada na categoria, chega esse ano querendo melhorar o seu desempenho. A equipe não venceu no seu grupo, mas com mais experiência do que o ano passado, o time pode sim dar muito trabalho esse ano.

Vale ressaltar, que muitos desses garotos podem ser aproveitados nos times da Liga B e por curiosidade, as equipes estão no mesmo grupo na série de acesso ao Estadual Amador.

Então, vale muito a pena ver a juventude em quadra. Você confere a partida pelo Facebook e pelo YouTube às 16:00.

Nesse sábado (02/12), o Botafogo jogou em casa contra o Jequiá Iate Clube e venceu a partida válida pela final o sub-14 por 74-32.

A vitória foi o suficiente para a equipe conquistar o título da categoria sub-14. O destaque da partida foi o Augusto Kath, com 15 pontos e 5 rebotes.

O time da estrela solitária, dominou toda a partida e manteve um ritmo intenso até o final. A equipe venceu todos os quartos.

O time do Jequiá foi valente nas duas partidas, mas a entrega física do time do Botafogo foi superior nas duas partidas e isso facilitou essa final.

Vale ressaltar, que o Jequiá fez um campeonato fantástico e mostrou uma enorme evolução na reta final do campeonato.

A equipe da Ilha do Governador, mostra que vai dar muito trabalho na próxima temporada.

Parabéns ao Botafogo!!

Neste domingo dia 26 de novembro de 2017, o Complexo Esportivo Miécimo da Silva, abriu as portas do Ginásio Zennny de Azevedo (justa homenagem ao lendário Algodão), para receber mais uma rodada da Liga Super Basketball.

A última partida do dia aconteceu entre o jacarepaguá Tênis Clube e o Usina Comunitária/Santa Cruz, válida pela categoria Sub 18.

jtc x usina 18

O Jogo:

O forte calor do ginásio não pareceu empecilho para que a garotada, que iniciou o duelo a 200 km por hora. Neste ritmo o JTC comandado por nomes experientes com Logan Procópio e Victor da Veiga rapidamente assumiu a dianteira no placar.

Apesar de bem organizado o time da Usina Comunitária, não parecia contar com armas suficientes para conter o adversário, claramente mais experiente e maduro.

A maior dificuldade do time da Usina. residia no garrafão adversário. Muito embora, concentrasse a maior parte de seus ataques na área pintada, o time de Santa Cruz encontrou muita dificuldade dentro do garrafão adversário, o que reduziu o percentual de acerto de seus arremessos.

Na volta para o segundo tempo o Usina trouxe pra quadra uma mudança de postura defensiva, que até melhorou sua produção ofensiva, adotando um jogo de transição que gerou certo desconforto ao adversário.

Contudo, alguns pequenos erros técnico e de concentração acabou frustrando a reação que foi  facilmente contida pelo adversário, que por sua vez, não fez muito mais que manter o cuidado com a bola e se manter agredindo a cesta para continuar na liderança do placar.

Em um jogo que o JTC pôde estabelecer seu domínio desde as primeiras posses de bola, pudemos aproveitar pra ver alguns atletas com maior atenção.

E sem sombra de dúvidas Pedro Henrique e Dayvid se destacaram dos demais. talvez não fosse necessário esclarecer, mas por via das dúvida é sempre bom deixar claro que Victor da Veiga e principalmente Logan Procópio, que ja vem aprontado entre os principais nomes do basquete do Rio de Janeiro no Campeonato Estadual Amador, não foram considerados neste aspecto.

Com tudo isso acredito que o Pedro Henrique, pelo bom domínio de fundamentos e Dayvid,  pelo potencial físico podem evoluir bastante e ganhar espaço em um futuro próximo.

 

Destaques:

Logan Procópio (JTC): 15pts, 11reb, 7ass e 1rou;

Deyvid de Carvalho (JTC): 10pts, 6reb, 1ass e 1toc;

Luan Obermuller (JTC): 3pts, 10reb e 3ass.

Na primeira partida entre Jacarepaguá Tênis Clube e Club Municipal pela categoria sub-16, o time do JTC ganhou por 66-40.

A equipe treinada pelo Jorge “Pupa”, começou muito melhor que o time do Municipal. O time parecia mais organizado quando atacava. Selecionando melhor os arremessos e sendo muito efetivo quando buscava a transição defesa-ataque.

O time de Jacarepaguá, achava bem os espaços defensivos do seu adversário em uma simples rotação no ataque. Além de pontuar bem na média distância, o time conseguia trabalhar bem no low post.

O time do Municipal, tinha claras dificuldades na defesa e no ataque o time não conseguia fazer o último passe para a finalização da jogada.

Os arremessos do mid-range e do perímetro, fizeram a equipe do Municipal estar ainda viva na primeira metade da partida.

O JTC foi para o intervalo vencendo por 34-16.

A segunda metade da partida, vimos a organização nos dois lados da quadra do JTC sendo mantida. A maior diferença entre as equipes naquele momento, foi a agressividade no ataque do Municipal que não vimos no primeiro tempo.

Mas era uma agressividade sem uma boa seleção de arremesso. A equipe buscava muito mais na raça os pontos do que na técnica.

A organização da equipe do Pupa, também contou com um bom desempenho do Deyvid de Carvalho. Ele terminou a partida com um duplo-duplo, fazendo 18 pontos e pegando 21 rebotes.

No final da partida, o Pupa falou da organização da sua equipe e o que fazer para melhorar no próximo jogo entre as equipes.

“O time ainda perde um pouco do foco defensivamente na partida, mas os garotos foram bem. A vinda do meu armador principal, ajuda bastante o meu time ficar organizado.

Agora vamos tentar arrumar os nossos erros nessa semana e busca fazer o jogo de hoje na próxima partida. ”

Sábado, 25 Novembro 2017 23:01

Botafogo impõe o seu ritmo e vence o Jequiá

No primeiro confronto da final da categoria sub-14 entre Botafogo FR e Jequiá Iate Clube, o time da estrela solitária se saiu melhor e venceu o Jequiá por 49-21.

No primeiro tempo, as duas equipes cometeram muitos turnovers. As equipes só conseguiam pontuar quando pressionavam a saída de bola ou quando trabalhavam a bola no ataque com certa calma, buscando fazer uma rotação completa no ataque.

A equipe do Botafogo, aos poucos conseguiu melhorar a sua defesa no perímetro e errou menos na seleção dos arremessos. A qualidade individual foi determinante para que o Botafogo fosse para o intervalo vencendo por 25-14.

Na volta do intervalo, o Botafogo conseguia executar melhor as jogadas. Principalmente dentro do garrafão. O Thomas Musso foi o grande playmaker e condutor da equipe no ataque. Ele terminou a partida com 12 pontos, 6 rebotes e 6 assistências.

O Jequiá teve muitas dificuldades com a dobra na marcação do Botafogo e a diferença física entre os jogadores. O time comandado pelo Serjão, conseguia fazer boas jogadas individuais, mas não foi o suficiente para que o time revertesse o placar.

Na quarta-feira, o SC Mackenzie enfrentou o Clube dos Funcionários na Vila Olímpica de Mesquita pela categoria sub-16 e o Mackenzie venceu por 45-32.

Esse foi o confronto das duas boas equipes dessa categoria, vimos uma partida de altos e baixos.

No primeiro tempo vimos o time do Mackenzie tentando rodar bem a bola no ataque e selecionar bem os arremessos no ataque. O time conseguia fazer boas infiltrações e usar o bom porte físico ao seu favor.

O time do Clube de Funcionários, começou sentindo a intensidade do Mackenzie. Mas aos poucos vimos uma equipe bem organizada e que conseguia pontuar do mid-range e que fazia uma boa troca de passes para achar um companheiro livre.

Mas o segundo tempo não foi nada bom para o time de Volta Redonda. Aquele basquete organizado e que tinha calma para trabalhar a bola no ataque, foi substituído para uma defesa dispersa e um ataque que já não mostrava a eficiência que vimos na primeira metade.

O Mackenzie liderado pelo Davi Saraiva (21 pontos e 4 rebotes), soube aproveitar muito bem as brechas defensivas do seu adversário e as infiltrações foi o seu carro chefe para ampliar bastante no placar.

A equipe do Méier venceu os dois últimos quartos por 12-9 e 15-1. Dessa forma, não foi difícil para o time alcançar mais uma boa vitória.

No jogo entre duas equipes que buscam seguir firme na categoria Sub-18, a Fazenda Botafogo enfrentou a Fazenda Montenegro no Jequiá Iate Clube e o time de Acari/Coelho Neto, venceu o jogo por 46-30.

Antes de falarmos um pouco da partida, vale ressaltar o trabalho das duas equipes. Talvez dentro de quadra ainda falte qualidade para imaginarmos um título nessa temporada para ambas as equipes, mas os dois times vencem qualquer um no quesito trabalho fora das quadras.

O trabalho social que fazem com esses garotos é ótimo. Ensinando o esporte que amamos, mostrando que a vida tem vários caminhos e que a escolha não precisa ser aquela que o “lugar” em que vive, te propõe.

Conversando com o Fábio “Timbola” Guedes, treinador da Fazenda Botafogo e jogador do Perphorma, ele me disse que o projeto já existia antes dele chegar e que ele busca seguir por muito tempo nessa empreitada.

São esses times e com essas histórias, que fazem com que tenhamos esperanças que o esporte possa ser mais valorizado no nosso país.

Vamos ao jogo...

A partida foi morna no geral, vimos boas jogadas nas transições e algumas individuais.

O time da Fazenda Botafogo, contou mais uma vez com o bom desempenho do João Pedro. Ele fez 14 pontos e 17 rebotes, sendo a principal escolha ofensiva do time. A equipe tinha mais paciência para trabalhar a bola no ataque e conseguia frear o ímpeto do adversário.

Pelo lado da Fazenda Montenegro, o destaque foi Davi Maurilio com 6 pontos e 9 rebotes. A equipe teve um desempenho de altos e baixos na partida. Mas “vendeu” caro a derrota. O time mostrava uma grande ansiedade para finalizar as jogadas e não conseguiu encaixar a marcação na defesa.

Depois dessa boa vitória, a Fazenda Botafogo enfrenta o Sul Americano no dia 04/11 no Iguaçu Basquete Clube.

No sábado (07/10), o Iguaçu Basquete Clube enfrentou o Botafogo na partida válida pela categoria sub-18.

Jogando em casa, o IBC começou a partida querendo usar a correria ao seu favor. Mas logo vimos que essa proposta de grande intensidade, não daria certo. O dia estava muito quente e o IBC enfrentava uma equipe melhor preparada fisicamente. Aos poucos, o físico dos atletas do Botafogo iam se sobressaindo.

Vale lembrar, que o melhor atleta da equipe botafoguense (Guapi) não foi para essa partida.

O time da casa, além de sofrer com o desgaste físico, via as finalizações sendo mal executadas. A equipe não fez mais do que 10 pontos por quarto em 3 quartos e o Botafogo aproveitava bem as oportunidades. Principalmente usando a transição defesa-ataque e jogando dentro do garrafão.

O Gusthavo Nestor foi o cestinha da equipe com 22 pontos.

O jogo foi “decidido” já na primeira etapa e pelo o que o time da casa apresentou, a virada seria algo inimaginável.

No fim, o Botafogo venceu por 56-20.

No último domingo dia 24 de setembro de 2017, o Fazenda Montenegro recebeu o KE Sports pela fase de classificação do grupo A da categoria Sub18. Ambas as equipes entraram em quadra com aspirações as primeiras posições o que dava a exata medida da importância do confronto.

 

FullSizeRender 1 opt

 

O Jogo

1º Período:

Bastou a bola subir para percebermos na quadra o reflexo da disputa por posições na tabela de classificação. As duas equipes mostravam extrema entrega e disposição desde a primeira bola.

Nesse momento surgiu o primeiro destaque da partida. Com um conjunto que reunia, bom controle de bola, boa estatura, e boa visão de jogo, J.P Barros encaixou uma sequência de bons passes que fez o KE Sports saltar na frente e administrar uma pequena vantagem para fechar o primeiro quarto vencendo por 14 x 8.

 

2º Período:

Se o primeiro quarto J.P Barros foi o destaque, o segundo ficou marcado por um duelo de atletas bem mais rápidos. Matheus acelerava o jogo pelo time “da casa” enquanto Luiz Antônio começou a por suas asinhas de fora para o que seria a melhor atuação individual que eu pude presenciar até aqui na categoria.

Apesar dos esforços de Matheus que até conseguiu reduzir a vantagem, foi o armador do KE Sports quem dominou a cena a partir de então. Velocidade, controle do corpo, agilidade, fluidez de movimentos e principalmente, muita habilidade para finalizar as jogadas. Foi isso que Luiz Antônio apresentou para os presentes. Indo para o intervalo com o KE a frente por 20 x 16.

 

3º Período:

O Baile do Luiz Antônio continuava, apesar de receber marcação com um ou até mesmo dois na cobertura o jogador não parecia ter a menor dificuldade para continuar cortando a defesa adversária, e com seus cortes em direção a cesta, soube  aproveitar os espaços para assistir os companheiros, além de impor o mesmo ímpeto aqui descrito, para pegar rebotes e desarmar os adversários.

Diante de tudo isso um placar de 34 x 20 ao final do terceiro quarto pareceu de ótimo tamanho.

4o período

Impulsionados pela torcida, que em nenhum momento parou de incentivar o time da casa, o Fazenda Montenegro bem que tentou uma última reação.

No entanto, a manhã deste domingo tinha dono, e Luiz Antônio não daria brechas para o azar. No final do jogo 55x30 para o KE Sports em uma atuação de gala de seu camisa 5.

 

Destaques:

Luiz Antônio (KE Sports): 23pts, 6reb, 4ass e 4rou;

Arthur (KE Sports): 13pts, 3reb, 2ass e 1rou;

Bernardo (KE Sports): 6pts, 4reb, 2ass e 3 rou;

Matheus (Montenegro): 10pts, 4reb, e 2ass.

Neste domingo (24/09), o Jequiá Iate Clube enfrentou o Club Municipal para uma partida válida pelo sub-14.

A equipe da Ilha do Governador treinada pelo Sérgio Luiz, mostrou logo no início que a partida seria tranquila.

O time fez um bom jogo, com os garotos se movimentando bem no ataque e mostrando uma defesa intensa.

O Municipal teve grande dificuldades para armar as jogadas e conseguir conter o ímpeto do adversário. A equipe não fez mais de 10 pontos em nenhum quarto e com um terceiro quarto arrasador (32-4) do Jequiá, a situação ficou difícil.  

No fim, o Jequiá venceu por 63-18 e o grande destaque foi o Matheus Marins com 17 pontos.

Página 2 de 2
Top