IMG 20180811 170650972

No último sábado na Vila Olímpica Mesquita, o The Brothers enfrentou o Strong TX e venceu por 63-43.

O jogo mais importante do Grupo D, foi o mais tenso do dia. O The Brothers entrou em quadra buscando se manter invicto na temporada, para isso teria que superar o Strong TX e toda a rivalidade que acompanha esse confronto.

No começo do jogo, vimos o Strong mais atento e pilhado em quadra. Aproveitando todas as falhas que o The Brothers apresentava. Apostando em lançamentos longos e jogadas de média distância.

O The Brothers não conseguiu conter as jogadas no primeiro quarto, mas quando o time conseguiu trabalhar melhor a bola no ataque e usar as jogadas no high post com eficiência, a equipe mostrou o por que é o líder do grupo e um dos times a ser batido na categoria.

Quando o time conseguiu se achar no ataque, a defesa ficou mais atenta e não sofreu mais pontos com lançamentos longos e também conseguiu se compactar melhor.

A equipe do Strong TX começou a mostrar ansiedade em quadra e viu a diferença no placar ficar maior. O time não mostrava reação e a derrota foi iminente.

O destaque do jogo foi o Thiago Clarense com um duplo-duplo. Ele fez 10 pontos e pegou 18 rebotes.

Published in Liga B

jc

No Sport Club Mackenzie, a equipe do The Brothers enfrentou o Jequiá pela categoria Liga B e conseguiu uma importante vitória por 64-62. O jogo foi apertado até o final e mostrou que as duas equipes podem chegar forte na pós-temporada. O destaque do jogo foi o Carlos Vinicius com 16 pontos e 3 rebotes.

Veja alguns lances do jogo.

Published in Liga B

tb

O final de junho está chegando e a Liga B está mais disputada do que nunca. Essa é uma das categorias mais imprevisíveis da Liga Super Basketball (LSB), onde praticamente não existe favoritos. Mas alguns times estão fazendo bem o trabalho dentro de quadra, como o Queimados Warriors, The Brothers e o Jequiá.

Os três times são os únicos invictos depois de cinco jogos entre os 39 times da Liga B. Algo impressionante a essa altura do campeonato.

A equipe do Queimados lidera o grupo C com seis vitórias. O grande destaque do time é o ala Gabriel da Silva, que tem médias de 17.8 pontos e 5.7 rebotes em seis jogos. Vale ressaltar, que o time do Warriors foi uma das equipes que mais trouxeram novos jogadores e entram forte para a briga pelo título e acesso ao Estadual Amador.

O time do The Brothers é mais uma equipe que não perde a cinco jogos pelo grupo D, mas o time não lidera o grupo pois o Jequiá tem um jogo a mais. O ala Daniel Maciel é o destaque do The Brothers com médias de 14 pontos, 8 rebotes, 4 assistências e 3.4 roubos de bola nos cinco jogos.

Pelo lado do Jequiá, o time da Ilha do Governador tem como o destaque o pivô Daniel Pantoja com 13.5 pontos e 7.5 rebotes em seis jogos. A equipe segue líder no grupo e o confronto entre as duas equipes invictas devem acontecer no dia 15/7. Será que até lá os dois times vão estar invictos? E o Queimados Warriors vão conseguir terminar a temporada regular como líder e até invicto do seu grupo? Só o tempo pode nos dizer!

Published in Liga B

IMG 4668 2

Pela Liga B, o The Brothers enfrentou o Athletic Meriti e conseguiu uma ótima vitória por 73-40. A equipe comandada pelo Flávio Luiz (16 pontos), dominou todos os quartos. Principalemnte jogando mais próxima a cesta. O time também conseguiu 46 pontos dos jogadores que vieram do banco, diferente do Meriti, que conseguiu apenas 27.

No final da partida, eu conseversei com o Thiago Clarense (10 pontos e 9 rebotes)

Published in Liga B

Neste domingo dia 18 de março a Liga Super Basketball pode “invadir” a até então desativada Arena da juventude e dar destinação social e esportiva a mais um legado olímpico. Foram 10 jogos em duas quadras e as estrelas da LSB puderam desfrutar de uma estrutura que flerta com as melhores do basketball mundial.

A segunda partida do dia na quadra 1 aconteceu entre Sport Club Anchieta Fears e The Brothers Basketball. Partida válida pela disputa do terceiro lugar da Copa Baixada.

 

The Brothers x Ancheita

 

O Jogo:

 

A bola subiu e coube ao The Brothers abrir o marcador, com as duas equipes se esforçando em proteger o aro, o Anchieta só conseguiu sua primeira cesta com dois minutos de jogo, mas a primeira cesta, abriu a porteira, catapultados pela entrada de Víctor Yao, o Fears, promoveu uma virada e fechou o quarto vencendo o time de Duque de Caxias, por 14 x 9.

O descanso de um quarto para o outro não fez bem ao Anchieta, que muito embora tenha se mantido combativo na defesa, mantendo a baixa produção ofensiva para o adversário, o time da Zona Norte acabou caindo vertiginosamente de produção ofensiva.

Nessa esteira, muito embora o The Brothers tenha vencido o quarto ainda estava atrás no marcador no intervalo da partida. Quando o Anchieta foi para o intervalo vencendo por 20 x 18.

Na volta do intervalo o The Brothers dá um salto de qualidade, a equipe passa a ter uma produção ofensiva mais altruísta, na mesma medida o Anchieta Fears, passa a ter cada vez mais dificuldade na criação das jogadas, e mantém o péssimo aproveitamento dos arremessos. E é diante deste cenário, com o crescimento latente do The Brothers, e o com o Anchieta, sofrendo com suas carências criativas que as duas equipes entram no último período.

O placar vantajoso, permitiu a The Brothers assumir uma postura, reativa, que aproveitou-se das precipitações do Fears, para contra atacar e matar a partida, por 59 x 40, garantindo o terceiro lugar da Copa da Baixa.

 

Destaques:

MIB (The Brothers): 9pts, 11reb, 1ass, 1rou e 16ef;

Romulo (The Brothers): 16pts, 4reb, 1ass, 2rou, 2toc e 14ef;

Víctor Yao (Anchieta): 11pts, 6reb e 12ef.

Published in Estadual

Neste domingo dia 4 de março de 2018, o Complexo Esportivo Miécimo da Silva abriu as portas do ginásio Zenny de Azevedo para receber a rodada de abertura da Liga Super Basketball. A primeira partida do dia aconteceu entre Rio Sports e The Brothers.

the brothers

 

O jogo

 

1º Período

Pensando em realizar uma campanha ainda mais sólida que as duas últimas, o The Brothers impôs seu ritmo de jogo desde o primeiro momento em que a bola subiu.

É bem verdade que a inexperiência dos adversários, bem como um provável nervosismo natural da estreia na temporada, ajudou o trabalho do The Brothers, que abriu 11 x 0 e viu o Rio Sports pedir tempo com menos de 5 minutos de jogo.

Apesar de toda conversa, e uma certa organização com a bola nas mãos, o Rio Sports não conseguiu segurar o time de Erick, MIB e Daniel Nascimento, que fechou o período vencendo por 23 x 3.

 

2º Período

Durante o intervalo as broncas do banco do Rio Sports foram ouvidas na arquibancada, o que se refletiu uma postura mais viril assim que o jogo recomeçou.

Tanto que o Rio Sports assumiu a liderança do período, obrigando o The Brothers a pedir tempo e parar o jogo com 6:17 no cronômetro.

Na volta do tempo o The Brothers também assumiu uma postura mais agressiva na defesa, o que proporcionou que a equipe rapidamente virasse o placar do período e ampliasse a vantagem no jogo.

Quando a partida se encaminhava para um intervalo controlada, o The Brothers pediu um tempo à apenas 2 minutos do fim, esta decisão teve um grande efeito negativo. Na volta do tempo o Rio Sports veio muito mais concentrado, e aproveitando erros individuais e coletivos do adversário, pode contar com um arremesso sensacional de Natã Fonseca, no estouro do cronômetro para empatar o placar do quarto em 12 x 12, e estancar o sangramento, antes das equipes irem para o intervalo com o The Brothers vencendo por 35 x 15.

 

3º Período

Com os ânimos renovados pelo excelente fim de segundo quarto, o Rio Sports voltou no pique, e novamente saiu na frente no marcador.

No entanto, desta vez o The Brothers não demorou a reagir, o que lhe permitiu trocar pontos com o adversário, mantendo a posição confortável e ainda ampliando a vantagem.

Outra vez um pedido de tempo, com menos de 3 minutos pro fim quebrou o ritmo do The Brothers e renovou os ânimos do adversário.

Desta vez as consequências foram minimizadas pela sequência de erros do adversário, permitindo ao The Brothers ir para o último período com a boa vantagem de 51 x 29.

 

4º Período

O último quarto aconteceu em ritmo de treino, com o The Brothers mostrando muita vontade no ataque e alguma preguiça na defesa permitindo ao Rio Sports se aproveitar de contra ataques para diminuir o tamanho do estrago.

De fato, o acontecimento mais interessante do último quarto, foi a belíssima enterrada de MIB, após uma brilhante troca de passes da equipe. A jogada que exemplifica muito bem a superioridade estabelecida pelo The Brothers durante a partida.

No fim, de um lado o The Brothers inicia muito bem, uma caminhada que promete ser das mais duras, para quem sonha em chegar longe nesta LIGA B. Contudo está claro que a equipe ainda precisa aumentar o nível de concentração nas partidas, que tendem a ser bem mais duras de agora em diante.

Do outro lado, o Rio Sports tem em Natã um bom líder, e se mostrou uma equipe bem organizada, durante a maior parte do jogo. Entretanto tem como “calcanhar de Aquíles” a inconsistência técnica, que impede a equipe de aproveitar cestas fáceis e criar maiores problemas para adversários qualificados.

Final The Brothers 69 x 38 Rio Sports.

 

Destaques:

Leonardo MIB: 16pts, 15reb e 5ass (29 eficiência);

Daniel Nascimento: 15pts, 11reb e 5ass (20 eficiência);

Allan César : 2pts 19reb e 3 ass (20 eficiência).

Published in Liga B

No próximo domingo, dia quatro de março de 2018 acontecerá a rodada de abertura da temporada 2018 da Liga Super Basketball. Entre outras partidas o Complexo Esportivo Miécimo da Silva abrirá as portas do ginásio Zenny de Azevedo para receber a partida entre Rio Sports e The Brothers.

De olho na temporada que se inicia eu pude conversar com um dos protagonistas dessa partida Daniel Nascimento, lateral do The Brothers, que falou abertamente sobre a última temporada e as pretensões da temporada que se inicia.

IMG 20180228 WA0060

Diogo Aquino: Ano passado vcs eram um dos favoritos pra chegar às semifinais e acabaram caindo relativamente cedo nos playoffs. Eu imagino que tenha sido frustrante pra vocês, não?

Daniel Nascimento: Um pouco… por não conseguir atingir o objetivo de ser campeão, mas ao mesmo tempo feliz com a equipe, por tudo que fizemos durante o ano.

 

DA: O The Brothers é uma equipe forte, que está sempre entre as melhores da liga B. No entanto, nas duas últimas temporadas entregou um pouco menos que o esperado. Como superar e subir um degrau?

DN: Acredito que o nível da competição aumenta a cada ano, as equipes estão se preparando cada vez mais e melhor para a competição. Acho que o principal pra gente é focar no nosso jogo e melhorar a nossa preparação, porque ainda temos algumas dificuldades de treinamento

 

DA: Nesse sentido quais pontos do jogo, que você acredita que o The Brothers mais precisa melhorar?

DN: Acredito que seja nossa transição ofensiva e o  jogo de perímetro.

 

DA: Você tem um papel interessante no sistema de jogo da sua equipe né? Alguns dos principais jogadores estão no garrafão, e cabe a você quebrar as defesas com infiltração, para finalizar ou criar espaços para os companheiros, como você analisa esse papel?

DN: Nós temos grandes jogadores, e como a gente mesmo fala cada dia um vai se destacar na pontuação. Acho que o meu papel é entender quem está melhor no jogo e facilitar para que as jogadas saiam mais facilmente pra essa pessoa.

 

DA Com tudo isso, qual é a sua expectativa pra essa temporada?

DN A expectativa é sempre melhorar. Esse ano o número de equipes aumentou, muitos times que vão disputar a competição pela primeira vez, então temos que começar bem o campeonato e manter o nível de atuação até o final. Fazendo isso, independente de resultado, eu tenho certeza que o The Brothers estará satisfeito no final da temporada.

 

DA: Daniel, muito obrigado pela atenção, desejo toda sorte pra você nesta temporada.

DN: Obrigado, desejo o mesmo pra você e pra todos os integrantes da LSB.

Published in Liga B

Neste domingo o The Brothers enfrentou o VQN pelas quartas de final da Copa Baixada em Queimados e conseguiu uma boa vitória por 58-47. O The Brothers enfrenta o Bad Angels na semifinal.

A partida começou com as duas equipes mostrando muito empenho nos dois lados da quadra, mas vimos desde o início que o The Brothers conseguia trabalhar bem no garrafão do VQN. A equipe aproveitava bastante a transição para pontuar e quando não usava a transição, o time ainda conseguia achar espaços na defesa do VQN para pontuar.

A boa rotação de bola, o bom uso dos bloqueios e pick and pop, foram essenciais para que o The Brothers conseguisse pontuar com certa facilidade. Com simples movimentações, o time conseguia fazer com que a defesa adversária deixasse espaços e aos poucos a diferença no placar foi aumentando. Mesmo quando o time não rendeu bem, como no terceiro quarto (8-0), ainda conseguia conter o ataque do VQN.

O time do VQN tentava infiltrar e fazer jogadas no low post, mas encontrava muita dificuldade e quando conseguia pontuar, era mais na base da vontade do que na organização. Uma opção que seria interessante para o time do VQN, era apostar nas bolas do perímetro. Porém, o aproveitamento foi bem abaixo do esperado, se compararmos com outras partidas. O time acertou somente um arremesso de três pontos em vinte tentados.

Com isso, não foi difícil para o The Brothers ter uma boa diferença no placar e conseguir avançar na competição com uma certa facilidade.

O destaque do The Brothers foi o Daniel Nascimento com 14 pontos, 8 rebotes e 3 assistências.

Published in Estadual

Neste domingo acontece as quartas de final da Copa Baixada 2017-18 em Queimados e vou mostrar como deve ser cada confronto e os destaques da equipe.

Nessa matéria eu vou falar sobre o confronto The Brothers e VQN.

THE BROTHERS VS VQN

O The Brothers tem um recorde 4-1 na Copa Baixada e vem embalado para esse confronto. O time tem um bom trabalho dentro do garrafão, usando bem o pick and roll e o pick and pop.

A equipe consegue explorar bem o trabalho no low post e tem um bom arremesso de curta distância. Por ter jogadores que atuam bem dentro do garrafão, o time consegue proteger as infiltrações dos adversários e consegue fazer com que os atacantes mudem a sua finalização.

Os destaques da equipe em cinco jogos são o Daniel Maciel (17 pontos, 5.8 rebotes e 4 assistências) e o Leonardo “MIB” (11.8 pontos, 8.6 rebotes e 4.6 assistências).

Pelo lado VQN, o time possui um recorde 2-3 no campeonato e busca mostrar nessa partida que pode ser um grande contender para o título dessa temporada.

A equipe é mais leve do que o seu adversário e fazem bem a transição defesa-ataque. A equipe também consegue pontuar do perímetro e quando consegue fazer uma rotação mais rápida no ataque. Defensivamente, o VQN consegue proteger bem o perímetro e não facilita a vida dos arremessadores.

O destaque da equipe em cinco jogos é o Wesley da Silva com médias de 14.2 pontos, 10.6 rebotes.

Published in Estadual

No sábado (04/11), o The Brothers enfrentou o Mad Lions pelo terceiro jogo da série da Liga B. No fim, o Mad Lions venceu por 69-47 e vai enfrentar o Hoops Basketball na próxima fase.

A partida foi tensa desde o começo. As duas equipes brigavam por cada espaço na quadra e víamos que pequenos erros poderiam ser decisivos no placar final.

Com boas jogadas do Daniel Nascimento (13 pontos e 6 rebotes), o time do The Brothers dava muito trabalho à defesa do Mad Lions e conseguia explorar bem o trabalho de infiltrações e arremessos do mid-range.

Além de fazer bons layups e um bom trabalho perto da cesta, o time conseguia fazer uma defesa que incomodava o adversário. Buscado o jogo mais físico.

O jogo foi duro até o final, mas no último quarto a tensão inicial foi o fator decisivo para um quarto pavoroso do time do The Brothers. A equipe mentalmente se perdeu e começou a errar bastante e cometer turnovers bobos. O Mad Lions não tem nada a ver com isso e soube aproveitar muito bem essa vantagem. Mad venceu o quarto por impressionantes 23-7.

A equipe do Mad Lions não apresentou o seu melhor basquetebol, mas com os arremessos do João Paulo Ventura (24 pontos, 3 rebotes e 5 assistências) do perímetro e um bom trabalho coletivo para fechar espaços na defesa e trabalhar bem o tempo no ataque, fizeram com que a equipe conseguisse se manter sólido até o final da partida.

Published in Liga B
Página 1 de 2
Top