Quinta, 17 Agosto 2017 23:54

Liga B no Miécimo da Silva

Written by

No próximo domingo (20/8), com o apoio da Prefeitura do Rio de Janeiro, através da Subsecretária de Esportes e Lazer, Patrícia Amorim e do Diretor do Centro Esportivo Miécimo da Silva, Thiago Barros, a Liga Super Basketball realizará dois jogos da Liga B, a liga de acesso ao Campeonato Estadual Amador, no Centro Esportivo Miécimo da Silva.

No primeiro jogo, teremos o confronto do Basket Maré contra o BMC Air Balls, este jogo é de suma importância para o BMC Air Balls, que precisa vencer os dois jogos restantes, para que, dependendo de outros resultados, consiga a sua classificação no grupo A. Enquanto o  Basket Maré, que conta com a dupla Matheus Amorim e Erick Aragão, ambos com média de 19 pontos por jogo, se vencer, já confirma a sua classificação para os playoffs.

Segunda, 14 Agosto 2017 21:45

Meriti Falcons vence dentro e fora de quadra

Written by

No sábado (12/08), a Vila Olímpica de Mesquita recebeu mais uma partida da Liga B e o NBR/Campos de Goytacazes enfrentou o Meriti Falcons. Veja como foi a partida.

meriti 1

RESUMO DO JOGO

Antes de falarmos propriamente da partida, vale ressaltar os trabalhos desses dois times. O time do NBR vem de longe para jogar partidas na capital e luta contra as dificuldades que a sua cidade encontra.

Mas se falarmos de superação, um dos primeiros times que devemos lembrar, é o do Meriti Falcons. O projeto que retirou esses jovens do risco de ir para o “caminha errado” e incluindo eles em um esporte, merece toda a atenção.

Mesmo não tendo lugar fixo para treinos e até mesmo “brigando” por seu espaço em praças de São João de Meriti (Baixada Fluminense). O projeto mostra a cada dia, que o esporte aliado a educação, é fundamental para o jovem. O Meriti Falcons nos dá uma lição diária nesse sentido.

Fazer um projeto em um país que as diferenças sociais estão cada vez ao nosso lado, só nos mostra que basta querer. Vendo pelo lado esportivo, é prazeroso ver o que o esporte proporciona a esses jovens. Conversando com o idealizador, ele já disse que a equipe deve montar times de base. É o basquete respirando meus amigos e isso é um orgulho enorme para a Liga Super Basketball.

Esses jovens vão ser atletas profissionais? Não sabemos. Viverão de basquete? Não sabemos.

Mas podemos afirmar, que essa experiência está mudando a vida de cada um. Pode ter certeza disso. A cada passo dado em quadra, a cada arremesso tentado, a cada vitória comemorada, a cada derrota sentida como se fosse numa final, o Meriti Falcons saberá que sempre será um vencedor. Pois no jogo da vida real, a equipe da baixada fluminense segue ganhando de lavada.

Mas depois dessa introdução, vamos falar da partida...

As duas equipes entraram em quadra precisando da vitória para buscar uma colocação melhor no campeonato e a partida equilibrada que todos esperavam, não aconteceu.

O NBR começou errando muito a construção do ataque e quando conseguia armar a jogada, a conclusão estava longe da ideal. A equipe perdia arremessos importantes no ataque e teve muita dificuldade para encaixar a sua defesa.

Pelo lado do Falcons, vimos uma equipe buscando o jogo todo no perímetro. Mas diferente do seu adversário, a conclusão estava excepcional. Matheus da Silva acertou 5 de 9 arremessos de 3 pontos, cerca de 55% de acerto.

Vale ressaltar, que a equipe toda terminou com 10 bolas de 3 pontos, então mostra como o Matheus foi importante nesse quesito.

O primeiro tempo terminou com o Falcons vencendo por 32-12 e já mostrava qual seria o ritmo do segundo tempo.

Na volta do intervalo, o NBR ainda errava na conclusão e agora tinha enormes dificuldades para escapar da defesa pressão do Falcons.

Se no primeiro tempo o NBR ainda conseguia criar algumas oportunidades, esse segundo foi um domínio da equipe de Meriti. O Lucas Corsino foi o grande destaque da equipe, terminando com 15 pontos e 14 rebotes.

Pelo lado do Meriti, as bolas seguiam caindo na cesta adversária e parecia que não iria parar. Matheus Silva (17 pontos) e Marlon Douglas (16 pontos e 12 rebotes), foram os grandes destaques do time da baixada fluminense.

No fim, o Meriti Falcons saiu da Vila Olímpica de Mesquita com uma ótima vitória por 61-36.

Segunda, 14 Agosto 2017 22:07

UERJ vs Vila Kings

Written by

No sábado (12/08), a Vila Olímpica de Mesquita recebeu mais uma partida da Liga B e o Basquete UERJ enfrentou o Vila Kings. Veja como foi a partida.

vk 01

RESUMO DO JOGO

No início da partida vimos o VK conseguindo dominar o garrafão adversário, fazendo ótimos box outs que resultavam em pontos. O trabalho dentro do garrafão, foi a grande arma do Vila no primeiro tempo. Mesmo rodando bem a bola e buscando o perímetro, as jogadas resultavam na finalização dos layups dentro do garrafão

Pelo lado da UERJ, o atleta que mostrava uma certa lucidez desde o começo, foi o armador Saimon Pereira (5 pontos, 10 rebotes e 6 assistências). Ele pode não ter entregue pontos que colocariam a UERJ na frente do placar, mas ele conseguia executar uma boa movimentação no ataque e desde o começo ele assumiu um papel de playmaker. Mas faltou para a UERJ, o scorer.

O Vila Kings foi para o intervalo vencendo a partida.

Na volta do intervalo, era esperado que o ritmo encontrado pelo Kings seria mantido no segundo tempo e podendo assim abrir uma ótima vantagem. Mas o time mostrou um relaxamento na defesa e desleixo no ataque, que fizeram a UERJ entrar na partida.

Saimon mais uma vez apareceu liderando a sua equipe em quadra e a falta de um scorer no primeiro tempo, não foi sentida naquele momento. Pois o Luccas Goldfarb (21 pontos, 10 rebotes e 4 assistências), encaixou o seu ritmo no jogo e começou a fazer pontos importantes para a UERJ.

As duas equipes seguiam trocando de posição no marcador e a partida foi ganhando um tom dramático no fim.

Porém, o Vila Kings contava com um desempenho impressionante do Gabriel Victor (24 pontos e 9 rebotes). Desde o primeiro tempo, o Gabriel conseguia fazer bons cortes buscando o layups e usando o box out ao seu favor. Ele conseguia trabalhar bem no mid-range e quando era acionado no pick and roll.

O Kings ainda teve ajuda do estreante Italo Santos, que terminou a partida com 13 pontos e 4 rebotes, jogando três quartos. A equipe saiu de Mesquita com uma ótima vitória por 58-56.

Segunda, 30 Novembro -0001 00:00

Preview VQN x Orlando Kings

Written by

O próximo domingo promete! Teremos transmissão via web de mais uma rodada da Liga Super Basketball, o palco das partidas será o ginásio La Salle em Niterói. E chegou a hora de analisarmos o confronto que abre a rodada, VQN Basketball enfrenta o Orlando Kings, em partida válida pela quinta rodada da fase de classificação da Liga B.vqn

O Orlando Kings até o presente momento vem com uma campanha fraquíssima tendo vencido apenas um dos seus quatro confrontos,contra o Rappers Basketball (54 x 41). E até o presente momento não apresentou nenhum grande valor individual, nem do ponto de vista físico e tão pouco do ponto de vista técnico.

Coletivamente o que se pode dizer é que os Kings são muito esforçados, e quase sempre essa “dedicação” extrapola o limite do contato, como aconteceu na partida contra o Império São Cristóvão, quando os jogadores se excederam na marcação e provocaram uma quantidade absurda de faltas que acabou até mesmo culminando em confusão.

Já o VQN é a grande surpresa do grupo até aqui. Estreou na competição, com uma vitória surpreendente contra a tradicional equipe do Baskeire (62 x 63). Depois sofreu uma dolorosa derrota contra o Império São Cristóvão, depois emplacou duas importantíssimas vitórias: primeiro venceu o lanterna Rappers, e por último o líder até então invicto Vila Kings.

Essa campanha em muito se deve a dupla de armação, que conta com o ímpeto de Alex (20pts de média) e principalmente com Bruno Tapajós, (21,33pts-7,67reb-3,67ass-2,33rou), o grande nome da equipe.

O VQN entra em quadra domingo de olho na primeira posição do grupo, uma vez que tem um jogo a menos que o líder Vila Kings, o mesmo número de derrotas (uma), e leva vantagem no confronto direto.

Na teoria o VQN realmente é franco favorito e o Orlando Kings vai entrar em quadra com a dura missão de parar um time em ascensão.

Domingo a bola sobe às 09:00

Neste domingo dia 30 de julho o ginásio da Universo São Gonçalo foi o palco para uma importante partida do grupo D da Liga B. Tanto Macaé Epic quanto Cascadura Ducks entraram em quadra com chances matemáticas de terminarem na liderança do grupo.

 macae epic squad

O Jogo:

1º Período:

A partida começou muito corrida com ambas as equipes queimando rapidamente os arremessos e amassando o aro em decorrência disso.

No entanto bastou o Gabriel Lontra abrir o marcador com o um tiro de 3 pontos pra colocar o Macaé nos eixos e comandar uma corrida de 7 x 0.

O técnico do Cascadura, Matheus Oliveira até que esperou o time se arrumar em quadra, mas quando viu o adversário abrir 11 x 2 parou o jogo para estancar o sangramento.

A bronca não surtiu efeito faltavam 4 minutos pro fim quando finalmente o Cascadura encontrou o caminho da cesta.

Com isso foi a vez do Macaé voltar a se desentender com o aro, permitindo que os Ducks reagissem e em uma cesta de Daniel Zeitune à 15 seg do fim, cortasse a vantagem para apenas 2 pontos.

2º Período:

Vantagem disseminada, ambas as equipes receberam instruções o que se esperava para o segundo quarto era o que as equipes tinham de melhor correto?

Contudo o que se viu beirou o show de horrores, as equipes potencializaram o que de pior tinham feito e conseguiram a proeza de fechar o quarto com o placar parcial de 6 x 4 para os Epics, 21 x 17 no agregado.

3º Período:

Na volta do intervalo vimos uma reprise do primeiro quarto com o Macaé abrindo na frente o Cascadura correndo atrás do prejuízo e baixando a diferença no final.

Contudo o placar agregado somava 35 x 29 para os Épics exigindo uma mudança de postura da equipes de Cascadura na etapa final.

4º Período:

Quem esperava uma grande atuação dos Ducks se surpreendeu com o magnifico último período do Macaé Epics.

Comandados por Marcus Philippe o time praiano atropelou o adversário e confirmou uma vitória importante o consolidou na briga pela liderança. Final 63 x 43.

Destaques:

Marcus Philippe (Macaé Epics): 22pts, 8reb, 4ass, 1rou e 3toc;

Lucas de Oliveira (Macaé Epics) 8pts, 17reb, 5ass, 1rou e 2toc;

Gabriel Lontra (Macaé Epics): 13pts, 3reb, 1ass, 1rou e 1toc;

Guilherme Horta (Cascadura): 27pts, 10reb, 2ass, 2rou, 2toc.

Domingo, 30 Julho 2017 08:26

De olho nos Playoffs Mad Lions Supera Atlantico

Written by

Neste domingo dia 23 de julho de 2017 a Vila Olímpica de mesquita abriu as portas para receber uma rodada cheia da LSB. A partida que abriu os trabalhos aconteceu entre Atlântico em Mad Lions válida pela 5ª rodada do grupo B da Liga B.

 numero 5 mad lions

O Jogo:

1º Período:

O jogo começou com as equipes se estudando, reflexo da responsabilidade inerente a esta fase da competição. Nesse mesmo sentido podemos dizer que as equipes começaram um pouco tímidas, aparentando até certa apatia para agredir a defesa adversária.

Com o passar do tempo os jogadores acabaram se soltando, mas o Mad Lions continuou com muita dificuldade para encarar a agressiva defesa do Atlântico.

Por outro lado o Atlântico encontrou o caminho para cesta através de Adriano. O pivô da equipe rubro-negra se mostrou um porto seguro desde a primeira posse de bola. Muito embora tenha sofrido um toco humilhante de Felipe Brasil ele fez a defesa do Mad Lions sofrer durante todo o primeiro quarto, garantido a liderança por 11 x 5.

2º Período:

Com o Adriano no banco do Atlântico, o Mad Lions cresceu na partida, sua defesa conseguiu imprimir extrema dificuldade ao Atlântico e passou a tentar algumas infiltrações que lhe renderam lances livres preciosos.

A agressividade da defesa do Atlântico acabou por trabalhar contra permitindo o adversário encostar no placar graças aos lances livres. Com a volta do Adriano a quadra o Mad Lions voltou a sofrer com a diferença de altura, tentando concentrar mais sua defesa próxima ao aro pra tentar conter o principal nome adversário. Melhor para o Atlântico que manteve a vantagem 20 x 16.

3º Período:

O segundo tempo se iniciou com o Mad Lions estendendo a marcação o que provocou extrema dificuldade a equipe do Atlântico, permitindo contra ataques que dissipou a vantagem obrigando o Atlântico a parar o jogo pedindo tempo.

Com a moral extremamente elevada o Mad Lions não demorou para virar o placar obrigando o Atlântico a lidar com a desvantagem pela primeira vez na partida. Com essa pressão da virada o Atlântico tentou fazer uma marcação quadra toda que permitiu ao Mad Lions encontrar espaços e consolidar a liderança para fechar o quarto vencendo por 38 x 33.

4º Período:

Insistir na defesa individual e manter o Adriano no banco custaram muito caro, a equipe de Belford Roxo, teve um primeiro tempo, com uma organização exemplar, mas que foi posta a prova com a perda da liderança e não respondeu nada bem. As medidas tomadas para mudar o quadro só permitiram ao adversário encontrar características que o favoreciam, causando uma derrota preocupante para esta altura da competição.

Ao Med Lions, essa dura partida serviu de alerta para os playoffs, onde provavelmente encontrará extrema dificuldade com equipes que tenham boas peças no garrafão. Final 56 x 45.

Destaques:

Eduardo de Castro (Mad Lions): 5pts, 14reb, 4ass e 5rou;

A. Batista (Mad Lions): 15pts, 4reb, 3ass;

Felipe Brasil (Mad Lions): 7pts, 3reb, 2ass e 10rou;

Wellinton Dutra (Atlântico): 14pts, 9reb, 2ass e 3rou;

Adriano Ferreira (Atlântico): 8pts, 10reb, 2ass e 1rou;

Vitor Chicanelli (Atlântico): 4pts, 4reb, 2ass e 1rou.

A segunda partida do dia na Vila Olímpica de Mesquita aconteceu entre Rural Basquete e Basquete Maré. Jogo válido pela fase de classificação do Grupo A da Liga B. Ambas as equipes contam com apenas uma vitória, sendo que o Maré conta com uma partida a menos.

 ector cardoso basket maré

O Jogo:

 1º Período:

A equipe do Basquete Maré começou com tudo imprimindo um ritmo alucinante tanto no ataque quanto na defesa. Jogando neste ritmo não precisou de 3 minutos de jogo para abrir 7 x 0 e obrigar ao adversário a pedir tempo e parar o Jogo.

Na volta do pedido de tempo o Basquete Maré continuou castigando a equipe da Rural, comandados pelo seu ala-armador Matheus Gil a equipe chegou a abrir 14 x 0, antes de sofrer a primeira cesta. O Basquete Maré dominou cada segundo de jogo pra fechar o período vencendo por 23 x 5.

 2º Período:

Na volta à quadra o Basquete Maré continuou melhor na partida, apesar de não contar mais com nenhum dos jogadores que começaram a partida e das boas investidas de Rafael Bixão, que conseguiu usar bem o físico para pontuar através de infiltrações.

Aos poucos o time da Rural foi ganhado moral e personalidade subindo o nível de intensidade em cada bola. Como resultado, no fim do período o time conseguiu uma corrida que cortou a vantagem para apenas 14pts antes do intervalo (36 x 22).

 3º Período:

Com a tropa de elite de volta à quadra o Basquete Maré retomou o controle da partida, com as excelentes atuações dos Irmãos Ector e Erick Cardoso a equipe rapidamente abriu 20 pontos e esfriou os ânimos dos adversários. (53 x 36).

 4º Período:

Apesar de não deixar cair a intensidade, um instante sequer a Rural não conseguiu reverter a situação, diminuindo a diferença, mas não o suficiente para por em risco a vitória muito bem construída pelo Basquete Maré desde o momento em que a bola subiu. Final 82 x 66.

 Destaques:

Ector Cardoso (Maré): 20pts, 11reb, 4ass e 1toc;

Erick Cardoso (Maré): 17pts, 7reb, 6ass e 3rou;

Eduardo de Andrade (Maré): 8pts e 13reb;

Matheus Gil (Maré): 16pts, 4reb e 3ass;

Rafael Bixão (Rural): 27pts, 6reb e 2rou;

Lucas Barros (Rural): 20pts, 9reb, 3rou.

A terceira partida do dia aconteceu entre União Basquete/Nova Friburgo e Direto na Cesta em jogo válido pela fase de classificação do Grupo A da Liga B. O Nova Friburgo entra em quadra com o record 2x2 precisando da vitória para igualar o número de vitórias de FBMRJ e Campo Grande/Spartans. Do outro lado o Direto na Cesta ainda não conheceu vitória na competição.

 taylan nova friburgo

O Jogo:

1º Período:

O jogo começou em um ritmo muito acelerado com ambas as equipes aproveitando bem seus arremessos, com ambas as equipes dando pouca importância as ações defensivas.

Se é pra atacar o União Nova Friburgo tinha arma muito melhores e não demorou nada para que pudéssemos ver isso. O time laranja pulo na frente do marcador e comandado por Gustavo Schwenck, que desde o primeiro minuto chamou a responsabilidade e agrediu a cesta dos adversários (26 x 13).

2º Período:

De volta a quadra o Direto na Cesta entendeu que não havia como disputar com o Nova Friburgo em um tiroteio fraco, e passou a diminuir o ritmo de jogo e focar numa defesa mais ajustada tentado fechar o garrafão e baixando o volume de jogo do adversário.

A iniciativa deu resultado e o Direto na cesta diminuiu a vantagem do time de Friburgo, indo paro o intervalo perdendo por 9 pontos (36 x 27).

3º Período:

O jogo que parecia fácil se mostrou muito interessante obrigando ao Friburgo a ter uma atitude mais concentrada em relação a partida.

Foi nesse momento que apareceu a figura de Taylan Neves, o ala-pivô assumiu um papel crucial dominando o garrafão e dividindo com Gustavo a responsabilidade na pontuação, permitindo que a equipe voltasse a abrir uma importante vantagem antes do último quarto.

4º Período:

Com uma vantagem tão larga estabelecida, não foi difícil para o Nova Friburgo controlar o jogo até o final e vencer sua terceira partida jogando pressão para os adversários na tabela de classificação.

Destaques:

Gustavo Schwenck (Nova Friburgo): 28pts, 13reb, 3ass, 1rou e 1toc;

Taylan Neves (Nova Friburgo):26pts, 16reb, 3ass e 1rou;

Weslen Beti (Nova Friburgo): 8pts, 5reb, 3ass, 1rou e 1toc;

Vicente Paes (Direto na Cesta): 28pts, 1ass, 1rou e 1toc

Roberto Filho (Direto na Cesta): 12pts, 9reb, 1ass e 1rou

Douglas Ponso (Direto na Cesta): 2pts, 3reb e 5ass.

Sexta, 21 Julho 2017 06:00

Jequiá mira a liderança na Liga B

Written by

O time da Ilha do Governador entra em quadra neste domingo (23/07) em casa, para enfrentar o time do SlamDunk.

jequiá mirando

Top