Continuando a saga de conversar com os representantes das equipes, Hoje o papo é especial. O entrevistado da vez é Luisão, jogador do MS Team, equipe da categoria Master +35.

Mas dessa vez o papo atravessa a linha divisória da quadra e foca em outro aspecto do esporte. O aspecto político social, uma vez que o MS Team é fruto de um projeto social e seus representantes continuam o legado do seu mestre.

Vale  conferir o bate papo:

Diogo Aquino: Luisão, fala pra gente um pouco sobre o que é o MS Team.

Luisão: MS Team é uma homenagem ao Professor Marcos Santos, falecido em 12 de outubro de 2002 em um acidente de trânsito em Caxias, técnico da categoria de base do Botafogo e que levou o instituto Marcos Richardson (Belford Roxo) a ser conhecido no cenário estadual, na LSB a primeira formação foi feita por um dos seus mais dedicados alunos (Felipe Eurico Felix) que hoje é técnico do Atlântico, Marquinhos como era conhecido, teve como um de seus principais alunos na área do basquete, Bruno SPACE, Bicudão entre outros, a ideia desse time máster é trazer de volta seus primeiros alunos e amigos, como a escolinha MS Amigos do Basquete que temos mais de 100 crianças e adolescentes iniciando a prática do basquete, na praça do GALO, Parque fluminense, Caxias, que conta como professores e instrutores Serginho, Rômulo e Skate (The brothers); Luizão (Strongs); Juliana (Queens feminino); Cláudia, vários atletas do Ms Team e o presidente e idealizador Prof. Ariston, a ideia é buscarmos patrocínio para colocarmos as nossas crianças e adolescentes nas categorias de base, pois nosso projeto é totalmente gratuito.

 

Diogo Aquino: Que legal! Entendendo melhor esse projeto, vocês atendem crianças de que idade?

Luisão: Nós atendemos crianças a partir de 10 anos.

 

Diogo Aquino: Quem são os responsáveis pela equipe?

Luisão: Responsáveis: Luizão, Gê e Wallace vulgo Peste; Técnico: Igor Gumes.

 

Diogo Aquino: Imagino que o Marcos Santos tenha tido um papel fundamental na vida de todos vocês para abraçarem esse legado né?

Luisão: Sim irmão, com certeza. Ele me levou para o Tijuca Tênis Clube em 1996, onde eu tive a oportunidade de jogar os dois anos do infantil e o primeiro ano do infanto.

 

Diogo Aquino: E como é imaginar que sua atuação hoje na vida dessas crianças, pode deixar nelas uma Luisão: Mano, não tem explicação, só de ver o sorriso estampado nos rostos delas, a dedicação aos treinos, a força de vontade, já faz a gente esquecer um pouco das coisas ruins que a periferia nos proporciona, e elas serão os futuros instrutores e professores de amanhã, pra esse legado nunca morrer...

 

Diogo Aquino: Agora quem quiser saber mais de como o projeto funciona, como pode fazer pra ajudar, tem um site ou uma página no facebook que a pessoa pode procurar?

Luisão: Sim, Escolinha MS Amigos do Basquete no Facebook.

 

Diogo Aquino: Luisão meus parabéns pelo projeto, e pode contar comigo pra dar publicidade aos eventos.

Luisão: Muito obrigado.

Published in Master

No último domingo dia 11 de março de 2018, mais uma vez o Complexo Esportivo Miécimo da Silva abriu as portas do Ginásio Zenny de Azevedo, para abrigar uma rodada da LSB.

A primeira partida do dia contou com Ilha Rhinos enfrentando o Strong TX. As duas equipes faziam a sua estréia na temporada.

Strong TX

 

O jogo:

 

1º Período:

A bola subiu e o time da Ilha começou acelerado. Com uma boa combinação inicial, abriu seis a zero no marcador, obrigando os adversários à subir o nível de intensidade.

E mesmo ainda tendo cometido alguns erros de passes, por absoluta falta de atenção o Strong TX, ainda teve forças para igualar as ações e virar o placar, indo para o intervalo vencendo por 15 x 14.

 

2º Período:

Ainda na pegada da reação o Strong TX assumiu um relativo domínio do jogo abrindo boa vantagem no placar.

Contudo a vantagem parece ter feito mal ao TX, que voltou a apresentar aqueles erros bobos, que não foram perdoados pelo Ilha Rhinos que cortou a vantagem e obrigou o Strong TX a pedir tempo, para o jogo e arrumar a casa.

O tempo parece ter funcionado uma vez que o TX voltou a abrir uma vantagem de duas posses de bola.

No entanto, no fim do quarto o Ilha Rhinos comandou uma reação que garantiu que as equipes fossem para o intervalo separadas por apenas uma posse de bola (Strong TX 29 x Ilha Rhinos 26).

 

3º Período:

Na volta do intervalo o Strong TX jogou o seu melhor basquete ofensivamente falando. O cuidado com a posse de bola, somada a ótima movimentação de Gabriel Batista, permitiu que pudéssemos ver lindos lances, como os touchdown pass de Luizão para Gabriel Batista.

E por falar nisso Gabriel foi simplesmente mortal em seus contra ataques. Ele usou e abusou da correria, uma vez que o adversário não apresentava qualquer conceito de balanço defensivo. Como resultado o Strong TX chegou a abrir 10 pontos, sua maior vantagem na partida, terminando o quarto vencendo por 48 x 38.

 

4º Período:

Atrás no marcador durante quase toda partida o Ilha Rhinos começou acelerado, na tentativa de buscar uma reação.

Contudo, vontade e nervosismo se se confundiram a medida que nos primeiros 3 ataques a equipe desperdiçou 3 lances livres e cometeu uma falta técnica. O que acabou por esfriou a tentativa de reação e acabou por reafirmar o status quo.

Depois desse início conturbado, com mais choques q cestas, o Ilha Rhinos  voltou a reagir cortando a diferença para apenas cinco pontos obrigando o técnico do Strong TX a gastar seu último pedido de tempo.

Depois do tempo o jogo voltou a ficar truncado o que permitiu ao TX voltar a abrir oito pontos. Aí foi a vez do Ilha Rhinos gastar um pedido de tempo, para tentar sua última reação com 1:51 para o fim da partida.

Final vitória do Strong TX por 66 x 54.

 

Destaques:

Luisão (Strong TX): 7pts, 18reb, 4ass e 18ef;

Gabriel Batista (Strong TX): 17pts, 3reb, 2ass, 1rou e 10ef;

José André (Rhinos): 21ots, 4ass, 9rou e 16 ef.

Published in Liga B
Top