Quarta, 28 Fevereiro 2018 18:58

Declaração de amor a LSB, fidelidade ao Duque Kings, papel do atleta na organização do esporte Juliana Ribeiro falou de tudo! Featured

Written by

Com uma história no esporte que nasceu quase que simultaneamente com a LSB, Juliana Ribeiro bateu um papo comigo, dos mais abertos que tive a oportunidade de tecer com um personagem do basquete carioca.


juliana dk

A atleta falou da identificação com a Liga Super Basketball, sobre o amor ao Duque Kings, sobre a situação do basquete feminino, sobre o papel do atleta na organização do esporte, tudo isso você pode conferir agora:

 

Diogo Aquino: Eu gostaria de começar pedindo pra você falar um pouco da sua relação com a lsb.

Juliana Ribeiro: A LSB vem me acompanhando a bastante tempo, ela está comigo e viu minha evolução desde o início. Eu não lembro o ano exatamente, mas eu comecei no basquete no mesmo ano que a LSB começou. Inclusive, o DK (Duque Kings), é o único time em que eu joguei a LSB. Já fui campeã pela LSB, vivi vitórias, derrotas, brigas…

É um campeonato que vem melhorando a cada ano, a cada temporada. E eu tenho certeza que vai crescer muito mais, ainda mais no feminino, que é pouco valorizado, poucas pessoas colocam a mão no fogo pelo feminino. É muito difícil isso, mas a LSB, vem permitindo que o feminino não acabe. Porque querendo ou nao o campeonato aqui no Rio (de Janeiro), que a gente mais valoriza é a LSB. Eu agradeço muito a LSB, desde o começo ela vem ajudando muito a gente, tanto como atleta, como os outros profissionais do basquete. Eu posso falar, porque a LSB já me deu uma chance de ser estagiária, a LSB, dá chance pra quem quer ser árbitro, a LSB ajuda muito.

 

DA: Sobre a próxima temporada vc continua no Duque Kings?

JR: Para alegria de todos, sim!

 

DA: Legal essa sua relação com a equipe, você é sempre muito cobiçada, mas sempre assume esse papel de liderança no DK né?

JR: O DK, o Bruninho sempre me ajudou muito, tanto nas quadras quanto fora. E as meninas também são muito companheiras. A maioria sempre jogou comigo, ou no DK ou em outros times da federação. As vezes penso em trocar, mas meu coração e DK, então não consigo!

 

DA: Qual a sua expectativa para a próxima temporada?

JR: Muitos jogos! Estamos nos planejando para conseguirmos ir até o final do campeonato, não dando bobeira, não dando wo de graça. Vieram algumas meninas novas para nos ajudar e vai ser muito bom isso. Soube que são 7 equipes no feminino e isso é muito bom.

 

DA: Você parece bem animada para temporada.

JR: Estou ansiosa para o retorno às quadras até para saber se como todas as equipes estão. Espero também a melhoria dos árbitros como um todo, que isso é crucial as vezes para todos os times.

 

DA: Percebo que você dá muito valor ao desenvolvimento estrutural do esporte, já falou sobre as dificuldades que o basquete feminino enfrenta, sobre o papel de resistência da LSB neste mesmo sentido, e agora da importância da qualificação da arbitragem. Você acha importante que os atletas tenham uma postura mais ativa no desenvolvimento estrutural do esporte?

JR: Óbvio, não depende só da lsb, ou de quem quer que for para o esporte em se desenvolver. Acho que para querer melhoria/desenvolvimento você tem que saber o que ocorre num todo. Não é só chegar e apontar, como a maioria faz.

 

DA: Agora, olhando pra temporada passada, você teve um desempenho individual muito bom. Como você avalia sua participação na LSB 2017?

JR: Eu acredito que poderia ter sido melhor. Gosto muito de jogar em equipe, tendo todas juntas. Mas às vezes um jogo está propício para um jogadora. Como quando a pivô adversária é baixa e a nossa é alta, e algumas coisas assim!

Mas como disse, acho que poderia ser melhor, muitos arremessos precipitadas e escolhas erradas, mas espero que esse ano seja melhor. Já voltei a ativa, mais para o lado do condicionamento físico, e seja o que Deus quiser. O DK está muito empolgado, doidos para o torneio ou campeonato começar.

 

DA: Que bom! Desejo boa sorte a você e ao DK. E agradeço por ter  me cedido o seu tempo pra falar de LSB.

JR: Nada, obrigada vocês!

Read 481 times
Top