Segunda, 12 Fevereiro 2018 10:29

Vem ai o Torneio Big 4 Club Municipal/Dr. Veit

Written by

Falta poucos dias para a temporada regular começar e as equipes vão procurando se preparar o melhor possível para o longo ano na Liga Super Basketball (LSB) e o torneio Big 4 Club Municipal/Dr. Veit é um dos grandes torneios de pré-temporada.

O objetivo do torneio é servir de preparação entre as equipes que disputam a LSB e uma forma de movimentar o Club Municipal e o cenário do basquete do Rio de Janeiro nesse período.

As equipes participantes do torneio são:

- ASP Club Municipal (Equipe da casa e 2ª Colocada do Estadual Amador Liga A)

- LDJ (Equipe 4ª Colocada do Estadual Amador Liga A)

- Hoops Basketball (Equipe Classificada para Liga A 2018)

- Mad Lions (Equipe independente formada com base em ex atletas do clube e 8ª colocada do Estadual Amador Liga B em 2017)

O torneio se fará em forma de quadrangular simples onde todos jogam contra todos em 3 datas. A vitória vale dois pontos e a derrota vale um ponto. A equipe que ao final obtiver mais pontos será sagrada Campeã. O critério de desempate será o de saldo de cestas entre as equipes empatadas. Em caso de persistir o empate, a equipe com melhor ataque vence.

TABELA DO TORNEIO

IMG 20180210 WA0051

A arbitragem será fornecida pela Liga Super Basketball (LSB) e terá estatísticas no site.

Então se você estiver no Rio de Janeiro e quiser ver um bom jogo de basquete, compareça no Club Municipal (R. Haddock Lobo, 359 - Tijuca, Rio de Janeiro - RJ, 20260-141) e aproveite.

A temporada regular ainda não começou, mas estamos vendo alguns times se movimentando bastante nos bastidores e não é somente na aquisição de jogadores. Uma das equipes que está chamando muita atenção, é o Niterói Basquete Clube.

A equipe fundada pelo Thiago Brani, está se movimentando bastante nessa pré-temporada. Além de conseguir jogadores para deixar o elenco mais qualificado do que o da temporada passada e ter um aumento de mais de 40% nas redes sociais, Brani vem trabalhando muito para conseguir patrocinadores importantes para o clube e ele vem tendo muito sucesso.

Mas o Thiago falou o que teve que fazer para que conseguisse hoje estar preparado para conseguir parceiros.

“Sabemos que é bem difícil né? Como em qualquer lugar. Mas a gente tomou algumas decisões no passado, que dão fruto a médio e longo prazo. Nós regularizamos a equipe em uma associação, temos CNPJ, os nossos profissionais têm CREF e isso no primeiro momento, é um investimento alto. Mas depois a gente vê que vale a pena”.

Até o momento, ele conseguiu atrair empresários de diversos setores e que vão ajudar o trabalho do Niterói Basquete Clube evoluir cada vez mais. Essas são as empresas que fizeram a parceria com a equipe:

  • Colégio La Salle Abel
  • QOD Barber Shop
  • Corpus Belle Estética Avançada
  • ConfeRio
  • Clube Português de Niterói
  • On Monitoria Particular
  • Oficina de Ideias Brasil

Além das empresas que estão apoiando o projeto, Thiago ainda terá mais um ginásio a sua disposição. O Colégio La Salle Abel renovou a parceria por mais um ano com o clube e a grande novidade é o ginásio do Clube Português de Niterói, que ficará à disposição da equipe de base do Cacique. Com isso, a jovem equipe terá mais uma boa infraestrutura à disposição. Falando em base, o Cacique terá um time sub-18 nessa temporada da Liga Super Basketball e isso tudo está no projeto grandioso da equipe segundo o Thiago.

“Desde o primeiro ano, queríamos ter base. O nosso projeto até começou com base, mas acabamos focando no time principal, pois já estava pronto”.

O Thiago ainda falou que pretende usar o Clube Português de Niterói para fazer uma escolinha de basquete.

“A gente vai fazer durante o ano de 2018, uma escolinha de basquete que chamamos de Escolinha do Cacique. Que vai atender garotos de 10 a 15 anos. Os garotos de 16 a 18 anos vão ser inscritos na LSB”.

Com um ótimo trabalho de captação de patrocínios e melhora em sua infraestrutura, é normal que esse trabalho se reflita em quadra. Em dezembro (13 e 14), a equipe fez uma peneira e trouxe no total 90 jovens que queriam fazer parte da equipe. Número realmente expressivo já que estamos falando de uma equipe que está saindo do amadorismo e indo para o semiprofissionalismo.

IMG 20180131 WA0091

IMG 20180131 WA0086

Se os títulos ou vitórias vão vir em quadra, ainda não sabemos. Mas certamente o Cacique está conseguindo vitórias importantes fora dela.

No domingo o Queimados Warriors enfrentou o Meriti Falcons pelas quartas de final da Copa Baixada em Queimados e perdeu por 69-58. O Meriti Falcons enfrenta o Anchieta Fears na semifinal.

Esse era o confronto mais esperado do dia. As duas equipes já mostraram na competição a sua força e como podem ser mortais quando conseguem impor o seu ritmo de jogo e quem pode ir ver a partida, se deliciou com um belo confronto.

Imaginávamos que seria um jogo disputado do começo ao fim, mas não foi isso que o Falcons apresentou logo no início. O time comandado pelo Jorge “Pupa”, mostrou a sua organização no ataque característica e conseguia espaçar bem a quadra para facilitar as rotações. A equipe conseguiu abrir 30-14 no primeiro período, graças as bolas do perímetro e o Warriors não mostravam ferramentas defensivas para conter as bolas de três pontos. Por sinal, o Falcons acertou 8-22 e o Warriors somente 3-25 nas bolas do perímetro.

O Warriors tentava usar bastante as jogadas no high post e low post com o Moisés Diórginis e Gabriel da Silva. Por sinal, eles foram as principais armas no ataque do time de Queimados. Mesmo jogando bem no segundo período, a equipe fez somente 12 pontos e somados com o primeiro período, a equipe não conseguia superar o primeiro período do Falcons.

Na volta do segundo tempo, o Warriors voltou determinado a reverter o placar e embalado pela torcida presente, o time conseguia forçar turnovers e compactava bem a sua defesa. Aliado ao bom rendimento no ataque, principalmente com as jogadas mais perto do garrafão e arremessos do mid-range, a equipe venceu o terceiro período por 15-7.

Quando o último período começou, o Warriors conseguiu manter o mesmo ritmo do período passado e tudo se encaminhava para uma virada histórica na Copa Baixada. A equipe chegou a conseguir a virada no meio do último quarto, mas quando tudo parecia que ia dar certo para o time da casa, veio a peça mais importante do Meriti Falcons: a organização.

Mesmo chegando a estar atrás no placar, o time não se desesperava e parecia que sabia que a oportunidade de retomar a liderança ia aparecer e foi isso que aconteceu. No final da partida, o Warriors escolheu mal os ataques e forçou arremessos. A cada erro, o time era punido com um ataque efetivo do Falcons e quando a equipe visitante conseguiu retomar a liderança no placar, ela nunca mais foi alcançada.

Os destaques da partida foram o Patrick Barbosa com 21 pontos e Leonardo Ferreira com 9 pontos, 6 assistências e impressionantes 18 rebotes

No domingo o Santo Elias enfrentou o Anchieta Fears pelas quartas de final da Copa Baixada em Queimados e perdeu por 54-42. O Anchieta Fears enfrenta o Meriti Falcons na semifinal.

O time do Anchieta Fears é uma das equipes que mais cresceu nessa reta final da competição e entrou em querendo mostrar que a boa fase continua. O Santo Elias buscava conter o crescimento do seu adversário e conseguir uma vitória maiúscula para chegar forte na próxima fase.

Porém, vimos que a boa fase do Fears continua em alta. A equipe não fez um jogo primoroso defensivamente, mais conseguia render bastante no ataque. Principalmente com o armador Nicloas Paganotto.

Nicolas mostrou muita qualidade no 1-1, conseguiu espaçar bem a quadra e com cortes simples, conseguia desarmar a defesa adversária e achar bons passes para os seus companheiros. Rendendo bem no ataque, bastava o time conseguir atrapalhar as conclusões do Santo Elias.

Como eu disse, o time do Fears não fez um jogo primoroso defensivamente mas contou com um fraco desempenho do ataque do rival. O Santo Elias só teve Diogo Felipe carregando o time em pontuação e isso claramente não seria suficiente para a equipe conseguir passar de fase.

Com o time não rendendo o esperado ofensivamente e tendo usado pouco o jogo dentro do garrafão, fez com que o time não tivesse forças para reverter o placar.

No fim, vimos o Anchieta errar mais do que o Snato Elias. Mas o poder de fogo do time do Fears, foi primordial para a vitória no domingo.

O destaque do jogo foi o Nicolas Paganotto com 19 pontos, 5 rebotes e 4 assistências.

No domingo o Bad Angels enfrentou o Atlântico pelas quartas de final da Copa Baixada em Queimados e conseguiu uma boa vitória por 77-45. O Bad Angels enfrenta o The Brothers na semifinal.

Nessa partida, o Bad Angels entrou como favorito. Pois tinha muitas qualidades individuais e jogadores que poderiam decidir uma partida a qualquer momento. O Atlântico teria que se superar e nos mostrar uma defesa que poderia conter as jogadas do perímetro e as infiltrações laterais.

Mas isso não aconteceu. A partida começou muito disputada, com as duas equipes se estudando bastante em quadra e buscando selecionar bem os seus arremessos. Porém, isso não durou por muito tempo.

Rapidamente, o time do Bad Angels mostrou as qualidades individuais e vimos belos arremessos do perímetro do Jonathan “Bolinho” e ótimos lances do Anderson Luis. O time do Atlântico não conseguia parar os arremessos do mid-range e os layups da equipe adversária. O Bad Angels aproveitava bem a não compactação defensiva do Atlântico e prontamente abriu uma ótima diferença no placar.

A equipe do Bad Angels não perdeu nenhum quarto, conseguindo vencer o terceiro quarto por uma diferença de 20 pontos (31-11), isso minou o seu adversário. A partir daí o time não foi alcançado e assegurou a vitória.

O cestinha da partida foi o Anderson Luis com 16 pontos.

Neste domingo o The Brothers enfrentou o VQN pelas quartas de final da Copa Baixada em Queimados e conseguiu uma boa vitória por 58-47. O The Brothers enfrenta o Bad Angels na semifinal.

A partida começou com as duas equipes mostrando muito empenho nos dois lados da quadra, mas vimos desde o início que o The Brothers conseguia trabalhar bem no garrafão do VQN. A equipe aproveitava bastante a transição para pontuar e quando não usava a transição, o time ainda conseguia achar espaços na defesa do VQN para pontuar.

A boa rotação de bola, o bom uso dos bloqueios e pick and pop, foram essenciais para que o The Brothers conseguisse pontuar com certa facilidade. Com simples movimentações, o time conseguia fazer com que a defesa adversária deixasse espaços e aos poucos a diferença no placar foi aumentando. Mesmo quando o time não rendeu bem, como no terceiro quarto (8-0), ainda conseguia conter o ataque do VQN.

O time do VQN tentava infiltrar e fazer jogadas no low post, mas encontrava muita dificuldade e quando conseguia pontuar, era mais na base da vontade do que na organização. Uma opção que seria interessante para o time do VQN, era apostar nas bolas do perímetro. Porém, o aproveitamento foi bem abaixo do esperado, se compararmos com outras partidas. O time acertou somente um arremesso de três pontos em vinte tentados.

Com isso, não foi difícil para o The Brothers ter uma boa diferença no placar e conseguir avançar na competição com uma certa facilidade.

O destaque do The Brothers foi o Daniel Nascimento com 14 pontos, 8 rebotes e 3 assistências.

Neste domingo acontece as quartas de final da Copa Baixada 2017-18 em Queimados e vou mostrar como deve ser cada confronto e os destaques da equipe.

Nessa matéria eu vou falar sobre o confronto Bad Angels e Atlântico.

BAD ANGELS VS ATLÂNTICO

O Bad Angels tem um recorde 4-1 na Copa Baixada e vai entrar em quadra querendo mostrar que é um dos times que brigam fortemente pelo título.

A equipe do Bad Angels tem um ótimo trabalho no perímetro e possui dois jogadores que estão sendo o grande diferencial dessa equipe: André Augusto e Augusto Pablo. O time consegue usar bem as qualidades individuais dos dois atletas e envolver também os seus companheiros para que o time pontue bastante. Ressalto bastante o trabalho do Augusto Pablo, por ter um grande instinto de scorer e nos proporcionar belos crossovers. O time consegue pontuar bem nos layups e arremessos do mid-range.

Por sinal, os destaques da equipe são o André Augusto (16.5 pontos, 9.5 rebotes e 3.2 assistências) e o Augusto Pablo (22.7 pontos, 5 rebotes e 4.7 assistências).

Pelo lado do Atlântico, o time possui um recorde 3-2 no campeonato e entra em quadra querendo derrotar um dos times fortes dessa competição e mostrar que é um time com grandes qualidades.

A equipe não fez um campeonato consistente, mas já nos mostrou que consegue distribuir bem a pontuação entre os jogadores em quadra. Pode não ser um time cheio de jogadores habilidosos, mas definitivamente eles dão tudo de si em quadra. O time consegue render bem quando impõe o seu ritmo e a pontuação parte principalmente de layups e jogadas no high post.

O destaque da equipe é o Welinton Magrão que possui médias de 9.2 pontos e 3 rebotes e 1.5 assistências.

Neste domingo acontece as quartas de final da Copa Baixada 2017-18 em Queimados e vou mostrar como deve ser cada confronto e os destaques da equipe.

Nessa matéria eu vou falar sobre o confronto Santo Elias e Anchieta Fears.

SANTO ELIAS VS ANCHIETA FEARS

O Santo Elias tem um recorde 3-2 na Copa Baixada e vai entrar em quadra querendo deixa a sua inconsistência no campeonato do lado de fora.

A equipe do Santo Elias tem um bom trabalho no perímetro e sabe usar bem o jogo pelas laterais. O time consegue impor bem o seu jogo com infiltrações principalmente pelo lado direito e utilizar bem o Bruno Alves dentro do garrafão. Mas o maior destaque desse time, são as suas peças individuais. O desempenho no um contra um do Marcos Paulo e Diogo Felipe, podem desmontar com facilidade uma defesa.

Por sinal, os destaques da equipe são o Diogo Felipe (17 pontos e 4 rebotes), o Marcos Paulo (16.7 pontos e 5.5 rebotes).

Pelo lado Anchieta Fears, o time possui um recorde 3-2 no campeonato e busca mostrar nessa partida que pode ser um grande contender para o título dessa temporada.

A equipe não fez um campeonato consistente, mas tem peças individuais que podem ser determinantes para uma vitória neste domingo. O time conta com um bom desempenho do Cris Costa na última partida e tem jogadores talentosos como o Jeferson Bemvindo, Nicolas Paganotto e do Edmilson Fena. O Anchieta Faers é um time muito técnico e sabe trabalhar com adversidades. Pode ser importante para essa reta final.

A equipe consegue pontuar bem do mid-range e consegue fazer boas infiltrações laterais. O que chama atenção desse time, é que quando consegue fazer uma boa movimentação sem bola, pode ser mortal.

O destaque da equipe em cinco jogos é o Nicolas Paganotto com médias de 12.6 pontos e 3 rebotes e 3.8 assistências.

Neste domingo acontece as quartas de final da Copa Baixada 2017-18 em Queimados e vou mostrar como deve ser cada confronto e os destaques da equipe.

Nessa matéria eu vou falar sobre o confronto The Brothers e VQN.

THE BROTHERS VS VQN

O The Brothers tem um recorde 4-1 na Copa Baixada e vem embalado para esse confronto. O time tem um bom trabalho dentro do garrafão, usando bem o pick and roll e o pick and pop.

A equipe consegue explorar bem o trabalho no low post e tem um bom arremesso de curta distância. Por ter jogadores que atuam bem dentro do garrafão, o time consegue proteger as infiltrações dos adversários e consegue fazer com que os atacantes mudem a sua finalização.

Os destaques da equipe em cinco jogos são o Daniel Maciel (17 pontos, 5.8 rebotes e 4 assistências) e o Leonardo “MIB” (11.8 pontos, 8.6 rebotes e 4.6 assistências).

Pelo lado VQN, o time possui um recorde 2-3 no campeonato e busca mostrar nessa partida que pode ser um grande contender para o título dessa temporada.

A equipe é mais leve do que o seu adversário e fazem bem a transição defesa-ataque. A equipe também consegue pontuar do perímetro e quando consegue fazer uma rotação mais rápida no ataque. Defensivamente, o VQN consegue proteger bem o perímetro e não facilita a vida dos arremessadores.

O destaque da equipe em cinco jogos é o Wesley da Silva com médias de 14.2 pontos, 10.6 rebotes.

Quarta, 31 Janeiro 2018 16:26

Olhar do Jogo - Daniel Batista

Written by

A Liga Super Basketball possui uma nova série de textos chamado Olhar do Jogo. Nessa série, vamos conversar com atletas ou técnicos que se destacaram na temporada passada ou participaram de times que chamaram a atenção.

Nesse texto, vamos conversar com o armador Daniel Batista do Club Municipal.

O jogador foi um dos melhores armadores e cestinhas do Campeonato Estadual da temporada passada e participou do vicecampeonato do Municipal da temporada passada.

A equipe chegou até a final depois de fazer uma temporada regular sólida e mostrar um basquetebol de alto nível. Daniel foi parte essencial dessa caminhada. Um grande scorer da equipe e líder dentro de quadra.

Além de ser o destaque do time, Daniel foi selecionado para a seleção da LSB que participaria da Copa Sudeste, também esteve presente no Top 10 do campeonato e entrou no primeiro time ideal do Estadual.

Nada mais justo, para um jogador que teve médias de 19.9 pontos, 2.67 rebotes e 2 assistências em 15 jogos.

Daniel pode falar conosco sobre como foi a temporada passada na sua visão e o que ele espera dessa nova temporada.

Confira a entrevista.

Liga Super Basketball - Antes da temporada começar no passado, você imaginava que conseguiria se destacar tanto?

Daniel Batista - Essa última temporada ficamos muito empolgados para começar. O entrosamento do time era muito bom, tínhamos expectativas e metas altas. Felizmente conseguimos conquista grande parte dos objetivos que tínhamos traçados para a temporada.

LSB - Vocês começaram a temporada enfrentando o atual campeão e conseguiram uma grande vitória. Passou na cabeça de vocês que o ano seria bom para o clube?

Daniel - Treino muito duro todos os dias, sempre evoluindo. Não pensei muito se eu ia me destacar ou não, só queria fazer o meu, puxar o time e acabou que os treinos deram resultado.

Aquela vitória sobre o Kobras no início da temporada deu muita moral para gente começar o ano. A partir daquela partida, vimos que dava para lutar pelo título.

LSB - Como você avalia a final contra o Kobras e o que acha que faltou para o Municipal conquistar o título?

Daniel – Foi uma ótima final, com dois grandes times. Fizemos um grande jogo 1, infelizmente no jogo 2 um dos nossos jogadores mais importantes se machucou, o Rogger, mesmo assim fizemos uma grande partida e o jogo 3 foi um desafio e o Kobras saiu vitorioso. Jogamos bem, poderíamos ter usado mais em transição.

LSB - Qual sua expectativa para essa temporada do Municipal e pessoalmente?

Daniel - A mesma do ano passado, ir competir e lutar pelo título de novo.

LSB - O que podemos esperar do Daniel esse ano?

Daniel - Podem esperar a mesma coisa do que o ano passado. Mais agressividade, procurando pontuar, achando brechas na defesa e se a defesa fechar achar colegas de equipe livres.

Página 1 de 6
Top