3 de agosto de 2020

Master +35: relembre o título de 2017 e o bicampeonato de 2018 do SC Mackenzie

O Sport Club Mackenzie foi montado em 2014 para jogar os campeonatos Master da Liga Super Basketball (LSB). Em 6 anos de trajetória no Master +35, o time conquistou dois vice-campeonato e dois campeonatos. Hoje, falaremos sobre a campanha do time nas competições e as finais que deram os dois títulos a equipe.

Em 2016, a equipe chegou a final e perdeu para o AVBN. Com a frustração do segundo lugar, a preparação para o ano seguinte foi bem maior. Sergio Luciano, diretor de esportes do time, contou que a equipe recebeu inúmeros reforços, como os jogadores Nelsinho, William Arriel, Rubens e Bruno Malheiros.

Assim, o time de 2017 foi marcado não só por bons jogadores, mas também por um elenco bem entrosado e que contava com a experiência do técnico Alexandre Magalhães. Para Sergio, esses foram os principais pontos que levaram ao memorável título.

“Tínhamos um estilo de jogo diferenciado na época, de muito contra-ataque. Além de uma equipe forte, bem entrosada e com pivôs altos. Levamos com muita seriedade o trabalho do técnico Alexandre Magalhaes que conseguiu impor competitividade à equipe e tirar o máximo dos jogadores. Esse primeiro título foi inesquecível”, disse Sergio.

O time seguiu invicto em todos os 16 jogos do campeonato. Na final, a bola ao alto vencida pelo Mackenzie foi apenas o primeiro domínio do campeão na partida. Durante quase todo o jogo, o time se manteve com uma vantagem mínima de 10 pontos, finalizando a partida com 81 pontos contra 68 do Perphorma BC/Grêmio Realengo. Assim, o SC Mackenzie conquistou o primeiro lugar do campeonato Master +35 de 2017.

Sobre o campeonato, Sergio Luciano definiu a campanha como irretocável e fechada com chave de ouro.

“Fomos felizes, fizemos uma campanha irretocável: fomos invictos, jogamos com muito respeito a todos os adversários, tínhamos uma equipe muito boa e fechamos com chave de ouro”, relembrou.

Além disso, sobre o título, Sergio resumiu a duas sensações: a de inicio de uma trajetória e a de dever cumprido.

O time conquistando o título de 2017

No ano seguinte, 2018, o time passou por algumas mudanças. Alguns atletas saíram e outros como Henrique, Guto e Nilson entraram e agregaram ao basquetebol do time.  

“Sempre consigo mensurar que em todas as temporadas acontece uma rotação de atletas, muitos querem entrar e muitos querem sair devido a desavenças de grupo, objetivos pessoais. Perdemos alguns atletas mas a base continuou a mesma e tivemos alguns bons reforços”, revelou o diretor de esportes.

Neste ano, o time iniciou o Master +35 perdendo o primeiro jogo contra o Oasis. Mesmo assim, conseguiram superar a derrota, ficar em primeiro lugar na classificação geral e  chegar a final pelo terceiro ano consecutivo.

A final ocorreu no dia 13 de janeiro de 2019 e, dessa vez, o time enfrentou o FBMRJ, atual campeão da competição. Na partida, o SC Mackenzie converteu 31% dos arremessos de 3 pontos contra 13% do time adversário. Além de 51% dos arremessos de 2 pontos contra 37% do FBMRJ. Assim, o jogo terminou 73×50 para o Mackenzie que conquistou o Master +35 de 2018 e seu bicampeonato.

Sobre o bicampeonato, Sergio Luciano afirmou ter sido uma das maiores evidências de que o trabalho estava sendo feito de maneira correta. 

“Ser bicampeão mostrou a solidez do trabalho, do comprometimento da equipe e da qualidade dos treinos (que eram poucos devido a trabalho, família dos atletas). Fomos campeões com propriedade e dignidade, com muito respeito a todos os adversários.”, afirmou Sergio.

O bicampeonato de 2018 do SC Mackenzie

No ano seguinte o time seguiu jogando as categorias do Master e ficou em 2° lugar no +35. Nos últimos 4 anos, foram duas vezes vice-campeões e duas vezes campeões na categoria.

Atualmente o time não existe mais devido a propostas de clubes com maior potencial e visibilidade que receberam. Mesmo assim, a maioria segue jogando juntos, agora no Vasco, mantendo a união e a amizade.

“Hoje a base do 35 no Vasco continua quase a mesma que foi bicampeã em 2018. Somos muito amigos, todos se respeitam e precisamos manter uma união, a maior dificuldade (risos). Fazemos churrascos e, mesmo quem não é tão amigo, mantém no mínimo o respeito. Se formou um laço de amizade pra vida toda que só tem a agregar”, finalizou Sergio Luciano.