31 de maio de 2020

Sôdie Doces/ LSB RJ Será o Brasil na II Liga Sul-Americana de Clubes

Equipe carioca representará o país na competição continental em abril

A Sodiê Doces/LSB RJ vai disputar no próximo mês de abril a II Liga Sul-Americana de Clubes. A equipe atendeu aos requisitos de participação da Consubasquet (Confederación Sudamericana de Básquetbol, entidade organizadora), e se inscreveu para representar o país na competição.

A edição 2020 do torneio continental terá 12 equipes, divididas inicialmente em três grupos. Os vencedores de cada grupo, além do melhor segundo colocado, passam ao Final Four, quadrangular final que decidirá o título. A equipe brasileira deverá disputar a primeira fase no Chile. As datas e sedes serão conhecidas em breve.

“Para nós é uma grande satisfação e grande responsabilidade, mesmo com tão pouco tempo de equipe, poder participar de uma Liga Sul-Americana. Sempre deixamos bem clara a nossa intenção de resgatar, dar visibilidade ao basquete do Rio de Janeiro e oportunidade para as meninas aparecerem no cenário nacional, agora internacional. Nossa equipe não dispõe de grandes recursos, mas temos um patrocinador que entende os nossos ideais e a nossa forma de gestão”, comemorou Marcos Guinancio, gestor da Sodiê Doces/LSB RJ.

O clube carioca segue montando o elenco para a nova temporada. Já anunciou as contratações das alas Thayná, revelação da LBF CAIXA 2018, e Mayara, ex-Instituto Brazolin/São Bernardo/Unip, além da jovem pivô Adrielly. Também renovou com quatro peças que disputaram a última edição da LBF CAIXA pela equipe: a armadora Maria Luisa, a ala Rayane e as alas/pivôs Juliana Ribeiro e Carol França.

Revelação de 2018, Thayná é uma das novidades da equipe para a temporada  (Reprodução/ Facebook Liga Super Basketball)

Após uma temporada de ausência, Thayná está animada com o seu retorno e a missão de levar a bandeira do país à competição.

“É um prazer enorme poder representar nosso basquete e nosso país. Estamos bastante ansiosas e na expectativa de disputar o campeonato com garra, determinação e muita união para termos uma colocação ótima”, disse a jogadora de 24 anos e 1,80m, líder de três estatísticas da LBF CAIXA há dois anos.

“Nossa expectativa é representar o Brasil da melhor forma possível. Tenho certeza que em quadra o grupo dará o máximo; o resultado, eu não sei, mas nós nunca desistimos de nada que nos propomos a fazer, então creio que teremos êxito, seja dentro ou fora da quadra”, completou Guinancio.

Na edição passada da Liga Sul-Americana de Clubes, o Sampaio Basquete representou o Brasil no Equador, onde enfrentou Club Lums e Leonas – ambos do país anfitrião -, mas não conseguiu passar ao Final Four. O título ficou com o Copacabana, da Colômbia.

A CAIXA Econômica Federal é a patrocinadora oficial da LBF, que organiza a LBF CAIXA e possui a chancela da Confederação Brasileira de Basketball (CBB).

por Liga de Basquete Feminino